GO: Rebeliões desmascaram a falência do sistema prisional

A- A A+

A cada dia fica mais explícito que o sistema prisional brasileiro, produto da decomposição do capitalismo burocrático, não apresenta nenhum benefício para o povo pobre. Em Goiás são cada vez mais frequentes as rebeliões em presídios, frutos do descaso e desprezo das classes dominantes para com a população carcerária.

Banco de dados AND
Rebelião dos detentos do Complexo Aparecida de Goiânia, 18/01
Rebelião dos detentos do Complexo Aparecida de Goiânia, 18/01

Em janeiro deste ano, ocorreu uma rebelião em Aparecida de Goiânia que resultou em nove mortos, 14 feridos e 106 fugas, motivada por brigas entre presos de diferentes alas, noticiada na edição 203 de AND.

No dia 25 de maio ocorreu um incêndio que ceifou a vida de nove jovens no Centro de Internação Provisória (CIP) do 7º Batalhão da Polícia Militar em Goiânia. Este incêndio foi causado pela revolta de jovens que não queriam ser trocados de celas e atearam fogo em colchões como forma de protesto. As condições de vida dentro de um presídio são tão precárias que qualquer vínculo feito dentro da prisão, qualquer relance de amizade entre presos se torna extremamente importante para aqueles que possuem um contato humano tão restrito. Em grande parte das ocasiões as trocas de celas são medidas punitivas dos proto-torturadores que comandam os presídios, querendo restringir qualquer resquício de humanidade dos detentos.

As famílias denunciam que o batalhão da polícia militar estava superlotado e não oferecia estrutura para comportar os menores, e também a letargia dos carcereiros para abrir as celas. A renúncia em socorrer os jovens foi o principal motivo das mortes, segundo os familiares.

No dia 30 de maio foi organizada uma vigília em frente ao 7º Batalhão para lembrar da vida destes jovens e para cobrar do Estado uma posição e a apuração dos fatos. Ali havia jovens que estavam cumprindo pena em conjunto com jovens em situação de prisão preventiva, o que contraria os parâmetros da CIP.

Edição impressa

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja