Repressão violenta contra professores e servidores municipais no Rio

A- A A+

Professores e outros servidores públicos que protestavam no dia 26 de junho foram violentamente reprimidos em frente à Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Balas de borracha à queima roupa, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral foram utilizadas contra os mais de 1,2 mil trabalhadores. Um professor foi preso e vários feridos.

Fotos: Ellan Lustosa/AND

O protesto rechaçou a “reforma da previdência” que o prefeito Marcelo Crivella pretende realizar. Uma das medidas é a taxação de servidores inativos, causando revolta na categoria.

A nova norma que Crivella tenta impor aos servidores estabelece a cobrança de alíquota previdenciária de 11% sobre aposentados e pensionistas que ganham acima do teto da previdência. A Prefeitura espera arrecadar, com a nova regra, R$ 83 milhões ao ano.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza