Teatro pensante na escola pública

Núcleo de estudos em práticas artísticas e culturais formado por estudantes de uma escola estadual no interior de Alagoas, o Mocambo das artes busca conhecer e valorizar a importância histórica e cultural do seu lugar, socializando os estudos por meio das linguagens artísticas. Com somente um ano de existência o projeto já se deparou com resultados favoráveis no desenvolvimento do pensamento crítico dos alunos.

Banco de dados AND
Grupo Mocambo das Artes busca resgatar a cultura nordestina
Grupo Mocambo das Artes busca resgatar a cultura nordestina

— O projeto surgiu mais precisamente no dia 22 de junho de 2017, quando eu e a direção da escola convidamos os alunos para fazerem teatro durante o recesso escolar. Eles passaram por oficinas que inclui expressão corporal, expressão vocal, história do teatro etc. Então, surgiu a possibilidade de entrarmos em uma competição, que foi o Festival Estudantil do Estado de Alagoas — conta a professora Luana Tavares da Silva, produtora e diretora do projeto. 

— O texto que inscrevemos na competição é uma adaptação do poema Morte e vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, a partir desse texto criamos Morte e vida Severina e os Severinos de Alagoas, que conta a história de um mestre guerreiro daqui de União dos Palmares, o mestre Caboclinho do Norte, já falecido. Foi uma homenagem que fizemos para o guerreiro alagoano — relata.

— Pegamos a semelhança do nordestino retirante e a sua forte ligação com o rio e adaptamos para a relação dos fazedores de cultura popular no nosso estado, que passam por situações difíceis, como a falta de apoio para desenvolver o seu trabalho. Queríamos contar essa história, de como é difícil fazer arte, trabalhar com a cultura popular, colocando dentro da linguagem poética do teatro — explica.

O coletivo conseguiu passar nas etapas do festival, ficando em segundo lugar.

— Ao voltar do encontro estudantil, nós, que ainda nem tínhamos nome e éramos somente um grupo com uma ideia de fazer teatro na escola, resolvemos manter o grupo e ampliar. Sempre que possível vamos assistir filmes, apreciar peças de teatro, espetáculos de dança etc. Tudo com a intenção de melhorar a nossa arte, nos desenvolvendo — fala Luana.

— O grupo funciona dentro da Escola Estadual Rocha Cavalcante, que é a escola mais antiga de União dos Palmares; ela completou 90 anos em 2018. Mas é um trabalho à parte, digamos que uma parceria, uma proposta acordada com a escola, e todas as atividades acontecem em horários que não ministro aulas — explica.

— É um trabalho voluntário e todos os alunos participam de forma gratuita. Nós trabalhamos bastante com o teatro do oprimido, os nossos jogos de preparação são feitos em cima das técnicas do teatro do oprimido, teatro fórum, teatro invisível — continua.

Luana e seus alunos passaram um mês discutindo que nome dariam ao grupo, e por qual motivo dariam o tal nome escolhido.

— A palavra “mocambo” significa moradia simples, e o Quilombo dos Palmares era formado por onze mocambos, sendo que a União dos Palmares sediava o mocambo Macacos, que era a sede do Quilombo.  Então pensamos que seria interessante escolher um nome que tivesse a ver conosco, com a história, com a nossa identidade local — explica.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro