BA: Estudante presa por cantar rap

A estudante Fernanda Dantas Carneiro, de 20 anos, do povo Pataxó, foi presa no dia 4 de agosto por policiais militares (PMs) no Centro da cidade de Amargosa, centro-sul da Bahia, acusada de injúria racial e desacato. A jovem foi abordada pelos PMs enquanto cantava um trecho de uma música do rapper baiano Vandal. Até o fechamento da presente edição ela se encontrava presa.

Banco de dados AND
Fernanda Dantas foi abordada, censurada e presa ilegalmente por equipe da PM
Fernanda Dantas foi abordada, censurada e presa ilegalmente por equipe da PM

Segundo a nota do Coletivo de Estudantes Indígenas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFBR), agentes do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) da PM desceram de uma viatura e realizaram enquadramentos em estudantes que se encontravam na Praça da Feira. Fernanda Carneiro foi abordada de forma truculenta pelos policiais enquanto cantava um rap intitulado Bala e fogo. Eles a prenderam sob as acusações de ter praticado um ato racista contra um dos policiais e de que teria resistido à prisão.

Ainda de acordo com a nota, o caso de Fernanda Pataxó – estudante de Educação Física na UFRB que atua nos movimentos indígenas e negro – não é um fato isolado. Outros estudantes indígenas e negros desta instituição relataram abordagens truculentas e criminalizadoras de PMs.

“Eu sou Fernanda, indígena do povo Pataxó da Bahia, preta e militante dos direitos dos povos indígenas e negros. Eu, filha nativa desse território, vítima de 518 anos de colonização, sei sim, o que é injúria racial. Minha honra, minha pele, minha crença e etnia é constantemente negada por esse sistema opressor. Eu sei o que é ser vítima de racismo! Não sou racista, estou sendo mais uma vítima do racismo!”, diz trecho da campanha pela liberdade da estudante.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin