RR: Indígenas isolados atacados e assassinados

Um grupo de indígenas isolados do povo chamado de Moxihatetema teria sido atacado por garimpeiros, em área dentro da Terra Indígena (TI) Yanomami, Roraima, no mês de maio. Dois indígenas teriam sido assassinados e um garimpeiro está desaparecido.

Guilherme Trevisan
A tribo Moxihatetema, que nunca contactou com forasteiros, está ameaçada (foto: Guilherme Trevisan)
A tribo Moxihatetema, que nunca contactou com forasteiros, está ameaçada

No dia 18 de julho, indígenas que teriam testemunhado o ataque fizeram a denúncia aos agentes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), enquanto estes faziam atendimento a uma comunidade situada no Alto Rio Catrimani.

“Dois garimpeiros teriam sido flagrados quando roubavam alimentos de uma roça do grupo isolado. Apesar de atacados com flechas, fugiram sem ser feridos. Eles organizaram uma represália com armas de fogo. Dois Moxihatetema foram mortos e um branco ferido desapareceu durante o ataque.”, relatou um agente da Funai que não quis se identificar, em entrevista à Folha de São Paulo.

No dia 24 de julho, a Hutukara Associação Yanomami (HAY), que representa o povo Yanomami, entregou um documento denunciando o caso a Polícia Federal e ao Ministério Público.

Em nota, o Conselho Indígena de Roraima (CIR), organização de defesa dos direitos indígenas do estado, exigiu a investigação do caso e o fim imediato da atividade garimpeira nas terras indígenas. “Chega de genocídio dos povos originários desse país, chega de genocídio do povo indígena Yanomami. Basta de garimpo ilegal em nossas terras sagradas, poluindo, degradando e matando, nossos rios, florestas, biodiversidade e, principalmente, matando o povo indígena.”, frisou a nota do CIR.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin