Datas memoráveis do proletariado

A- A A+
 

Batalha de Santa Elina – 9 de agosto de 1995: Policiais e pistoleiros a mando do governador estadual Valdir Raupp (PMDB) atacaram dezenas de famílias que ocupavam as terras da fazenda Santa Elina. Os mais destacados dirigentes da resistência foram perseguidos, torturados e executados. Entretanto, apesar da desigualdade de forças, a reação encontrou enorme resistência e bravura dos camponeses e camponesas ali acampados. Apenas com pedaços de pedras, paus e poucas armas de fogo, aqueles homens e mulheres do povo enfrentaram as hordas policiais durante toda a madrugada.

A Batalha de Santa Elina proporcionou um grande embate ideológico-político no seio do movimento camponês, justamente por ter demonstrado a face mais cruenta do latifúndio, assim como o apoio e a cumplicidade do velho Estado com aquele e, principalmente, por ter demonstrado a força da resistência camponesa, desmascarando o fracasso da conciliação de classes e do pacifismo promovidos pelo oportunismo.

Dessa batalha formou-se um núcleo de resistência que sustentava a bandeira da Revolução Agrária e de um movimento camponês combativo, que resultaria na fundação da Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

 Grande Revolução Cultural Proletária (GRCP) – 17 de agosto de 1966: É iniciado, sob a justa direção do Presidente Mao Tsetung, o que pode ser considerado um dos maiores movimentos de massas da história. Proletários, camponeses, combatentes do Exército Popular de Libertação, estudantes e quadros de esquerda do Partido Comunista da China uniram-se para combater a burguesia e o revisionismo no campo ideológico e político. Com o lema A classe operária deve dirigir tudo!, as massas revolucionárias ousaram criticar as ideias burguesas que persistiam na mente das pessoas para transformar profundamente a cultura e os valores ideológicos da China, objetivando colocar a superestrutura em correspondência com o modo de produção socialista. Nesse período, aumentou-se ainda mais a experimentação e avanços científicos, além da produção; na política, dirigentes que se deixavam corromper com ideologias burguesas e tentavam levar a China para o caminho capitalista, como o revisionista Liu Chao-chi, foram isolados, criticados e derrubados por milhões de massas que assumiam conscientemente a ideologia do proletariado e participavam da luta de duas linhas que ocorria dentro do Partido. A GRCP, que durou até 1976, foi o mais alto patamar alcançado pela Revolução Proletária Mundial.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja