Datas memoráveis do proletariado

Setembro de 1971 – Queda em combate de Carlos Lamarca

É disseminado em diversas fontes que Lamarca morreu em um tiroteio, no sertão da Bahia. Entretanto, em entrevista exclusiva para o AND 56, o ex-militante da VPR, Adauto Dourado de Carvalho, relatou que o guerrilheiro foi morto no DOI-CODI de Salvador.

Nascido no Rio de Janeiro, em 27 de outubro de 1937, o grande revolucionário e filho do povo Carlos Lamarca formou-se, em 1960, pela Escola Militar das Agulhas Negras, em Resende, por crer que o Exército poderia servir à nação. Não demorou muito para que se desiludisse com o mesmo. “Aqui, o Exército defende os monopólios, os latifundiários, a burguesia. O povo é sempre reprimido. Esse Exército é podre e eu não aguento mais.”, relatou em 1966.

Já militante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), em 24 de janeiro de 1969, Lamarca deserta das Forças Armadas para entrar na luta revolucionária, pela qual se dedicaria por toda a sua vida. Em abril de 1971, três meses antes de seu assassinato, devido a contradições com as concepções de luta da VPR, Lamarca passa a integrar as fileiras do então Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8).

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

11 de setembro de 1973 – Golpe de Estado no Chile

É desatado o golpe de Estado comandado por Augusto Pinochet, sob ordens do imperialismo ianque, pondo fim ao regime reformista de Salvador Allende. Mais de 10 mil mortos e incontáveis prisões políticas ocorreram em seguida para aplacar as grandes lutas de classes movidas pelo proletariado, campesinato e massas populares.

O fato foi um duro golpe na ideologia reformista de que seria possível transformar o caráter de classe do velho Estado e a relação de propriedade de modo pacífico. Demonstrou ainda a limitação da direção do movimento operário e popular do Chile na ocasião, que não correspondeu ao estado de ânimo das massas que queriam avançar e se viram carentes de uma direção revolucionária proletária.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin