Filipinas: Exército popular realiza exitosa emboscada

A- A A+
 

Uma unidade do Novo Exército do Povo (NEP) realizou uma emboscada vitoriosa durante uma operação militar do 15º Batalhão de Infantaria do Exército reacionário filipino. O fato ocorreu nas regiões Basakan, Barangay Panciao e Manjuyod, na tarde de 3 de setembro. Um soldado da reação morreu e quatro ficaram feridos.

Banco de dados AND
Combatentes comunistas na selva, Filipinas
Combatentes comunistas na selva, Filipinas

Uma série de abusos vêm sendo cometidos contra a população civil pela presença militar do velho Estado, há sete meses instalados nas regiões Barangay Panciao, Lukay e Lamugong. Entre as violações dos direitos do povo está o sitiamento da região, impedindo o direito de ir e vir. O trabalho e a agricultura local encontram-se limitados pela constante vigilância a cada camponês. Além disso, há ocorrência de roubos de animais, aumento no índice de violência entre jovens e estudantes.

O 15º Batalhão de Infantaria fracassou no intento de derrotar o NEP e mostra seu desespero ao tentar obrigar os civis a confessarem onde estão os membros do NEP. Eles também criminalizam professores das escolas, acusando-os de serem partidários do Exército Popular. Membros do Batalhão do Exército reacionário têm ameaçado, inclusive, bombardear a cidade de Marawi.

As sucessivas ofensivas do NEP, especialmente na região central da Ilha de Negros, foram declaradas como “alarmantes” pelo governo local. Como resposta, o recém formado 94º Batalhão de Infantaria foi expandido para proteger projetos milionários de multinacionais nas regiões de atuação do NEP.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Em comunicado, o Novo Exército do Povo ressalta a necessidade de intensificar a ofensiva contra o velho Estado, combatendo o aparato militar e as multinacionais para defender os interesses do povo.

“Vamos intensificar as ofensivas táticas para dar justiça às vítimas do regime Duterte e seus soldados mercenários.”, afirma.

“O regime militarista e fascista de Duterte deve ser confrontado militantemente. Massas e personalidades progressistas devem ter cuidado com os assassinatos patrocinados pelo Estado e devem fervorosamente opor-se à lei marcial, mesmo que não tenha sido declarada em todo o país. Superar o medo, triunfar e derrubar o regime Duterte!”, conclama.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja