Egito: 75 condenados à morte

O judiciário do velho Estado egípcio condenou 75 manifestantes à pena de morte no dia 8 de setembro, por participarem da jornada de lutas que sacudiu o país em 2013. Essa sentença foi acompanhada de uma outra, que condenou mais 600 pessoas à prisão de cinco a 15 anos.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Os manifestantes foram acusados de “envolvimento em um protesto” que acabou com a morte de oito policiais. O que o tribunal omite é que, no mesmo dia, cerca de 800 manifestantes foram mortos. Aproximadamente 700 pessoas já foram julgadas até o momento pelo judiciário reacionário por participação nos protestos.

Crise profunda

Os protestos iniciados em 2011 contra a pauperização geral das massas populares desembocaram com a renúncia de Hosni Mubarak, serviçal do imperialismo, principalmente ianque. A partir daí, o velho Estado e as classes dominantes não alcançaram um dia sequer de estabilidade: o gerente de turno Mohammed Mursi, que assumiu em 2012 após a renúncia do antecessor, foi deposto pelas Forças Armadas em um golpe de Estado (com apoio do imperialismo ianque por meio de seus lacaios sauditas e israelenses).

A partir de 2011, o país afunda em um amplo conflito entre grupos de poder das classes dominantes que arrastaram as massas em luta, dada a carência de uma direção revolucionária. Nesse período, mais de 21 mil pessoas foram presas por motivações políticas e a pena de morte para “crimes” políticos passou a ser aplicada em ampla escala.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro