RJ: Pezão é preso no Rio

O gerente estadual do Rio de Janeiro, Luis Fernando Pezão, foi preso pela Polícia Federal na Operação “Boca de Lobo”, no dia 29 de novembro pela manhã. Ele é investigado e acusado de receber propinas milionárias ao longo dos muitos anos em que esteve envolvido com a administração pública, desde que era vereador em Barra do Piraí, município do Sul fluminense, nos anos 1990.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Sua prisão, em si, insere-se no contexto da Operação “Lava Jato”, coordenada pela Embaixada ianque, que investiu de poderes discricionários uma trupe de juízes e procuradores que não titubeiam em atropelar garantias constitucionais para alcançar seus objetivos.

Que pezão é um notório bandido, todos os habitantes do estado o sabem. Ele é parte da quadrilha que assaltou os cofres do estado junto com Cabral, particularmente no período das obras para os grandes eventos esportivos (Olimpíada e Copa da Fifa), quando choveu dinheiro público, boa parte roubada por superfaturamento, mesadas, caixinhas, etc.

O esquema da corrupção na cúpula do gerenciamento estadual é tão grande que envolvia o governador de turno (seja qual fosse), as diversas secretarias, a presidência da assembleia legislativa e outros deputados, o Tribunal de Contas e até o Procurador do estado, todos irmanados para assaltar o dinheiro público.

Há que se destacar, entretanto, que Cabral, Pezão et caterva foram alvos dos multitudinários protestos das Jornadas de junho de 2013 e os protestos contra a Copa da Fifa de 2014. Já então, seu esquema era conhecido e denunciado pelas massas nas ruas, pelas populações despejadas de seus bairros, pelos atingidos de alguma forma pelas grandes obras na cidade. E se agora tais fatos vêm à tona com abundância de provas, não é para dar satisfação às ruas, mas parte de uma luta intestina no seio das classes dominantes.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin