Polícia de Witzel atira e mata professor no Complexo do Alemão

Na tarde de 14 de maio, policiais militares (PMs) assassinaram o atleta e professor de jiu-jitsu Jean Rodrigo Aldrovande, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro. Ele dava aula em um projeto social e chegava para mais um dia de trabalho na localidade Relicário. Jean desembarcou de seu veículo no mesmo momento em que PMs entraram atirando no Complexo do Alemão. Baleado na cabeça, ele morreu na hora.

Banco de dados AND
Moradores protestam mais uma execução
Moradores protestam mais uma execução

— Assim que ele chegou para dar aula junto com um aluno, a polícia chegou atirando e ele foi baleado na cabeça e faleceu na hora. Na porta da escola. Isso não pode acontecer. A polícia chegou atirando e não deu tempo nem da gente reagir. Só tiro de fuzil. Eram quatro policiais. Eles nem desceram do carro. Já chegaram atirando com o carro em movimento — disse uma testemunha em uma transmissão ao vivo na página do Coletivo Papo Reto numa rede social.

A mãe de Jean Rodrigo, Sandra Mara, em entrevista à imprensa deu uma justa mostra de ódio e revolta contra mais um crime contra o povo. “Quando eles vão parar de matar!? Pergunta pro Witzel! Quando eles vão parar de matar trabalhador, pai de família!? Infelizes, todos eles! Governador, polícia, político! Todos eles, cambada de canalhas! Eles mandam e a polícia vem para a rua, para matar!”, disparou.

— Meu filho é morador do Complexo do Alemão desde pequeno. Dava aula de luta há sete anos. Estava chegando para dar aula. Estava na frente do projeto. Foi baleado com um tiro de fuzil na cabeça. Para mim, foi execução — disse o pai da vítima, Carlos Alberto Aldrovande, de 65 anos.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin