PR e SC: Servidores públicos aprovam paralisação

A- A A+

Após aprovação em assembleia realizada no dia 15 de junho, professores, pedagogos e funcionários de escolas da rede estadual do Paraná aprovaram greve por tempo indeterminado a partir do dia 25 de junho. Com a paralisação, os educadores se somarão a outras categorias de servidores do Estado que já decidiram suspender o trabalho.

Banco de dados AND
A principal reivindicação dos grevistas é pagamento da data-base, reajuste que repõe as perdas salariais causadas pela inflação
A principal reivindicação dos grevistas é pagamento da data-base, reajuste que repõe as perdas salariais causadas pela inflação

O reajuste que repõe as perdas salariais causadas pela inflação é uma das principais reivindicações da categoria. No Paraná, os servidores estão há quase quatro anos sem receber essa reposição, acumulando defasagem superior a 17% na remuneração, o que significa a perda de cerca de dois salários por ano.

De acordo com a presidente da APP-Sindicato/Foz, Cátia Castro, o governo do Paraná iniciou negociação depois de uma paralisação dos educadores em abril. Entretanto, os representantes da administração abandonaram o diálogo sem a apresentação de proposta para o pagamento da data-base nem para os demais itens da pauta trabalhista e educacional.

“A educação segue sem ser valorizada no Paraná. O governador Ratinho Junior mantém as mesmas práticas de seus antecessores recentes, fazendo um discurso para o público, mas impondo ataques e sacrifícios aos educadores e demais servidores que prestam os serviços públicos relevantes para a nossa população.”, afirma a representante dos servidores em entrevista concedida ao Portal da Cidade.

Ainda de acordo com a dirigente sindical, o estudo técnico apresentado ao governo com base em dados oficiais mostra que o pagamento da data-base não oferece nenhum risco às finanças do estado. Ratinho Junior teria recebido a gestão com o mais baixo índice de gasto com pessoal dos últimos dez anos e com aumento das principais fontes de arrecadação.

A pauta dos educadores inclui ainda as garantias dos direitos dos professores temporários, contratados por meio de Processo Seletivo Simplificado (PSS), abertura de concurso público e garantias salariais e de condições de trabalho para funcionários de escolas.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja