SP: Servidores protestam com vigor contra ‘reforma da Previdência’

A- A A+

Servidores públicos que reivindicavam entrar na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para protestar contra a votação do criminoso ataque à Previdência estadual dos trabalhadores, no dia 3 de março, foram atacados pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) de Dória/PSDB e resistiram com justa violência. 

Milhares de manifestantes chegaram por volta das 7h e se concentraram em frente ao prédio da Alesp, na avenida Pedro Alvares Cabral, em frente ao Parque do Ibirapuera. Por volta das 9h teve início a sessão para votação do draconiano pacotaço antipovo. 

Servidores enfrentam a repressão do lado de for a da ALESP

Contudo, já às 10h a concentração em frente à Alesp contava com centenas de servidores, muitos dos quais ainda não haviam conseguido adentrar no prédio, barrados pela PM, por meio de agressões, bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta. Nesse momento, os trabalhadores decidiram revidar, arremessando pedras e outros artefatos sobre os policiais, como forma de repelir e resistir à injusta agressão. 

Houve confronto também dentro do prédio. Os policiais agrediram até mesmo os trabalhadores que conseguiram adentrar na Assembleia para assistir à votação. O pronto-socorro da Alesp atendeu ao menos 20 pessoas que passaram mal com o cheiro do gás disparado pelos policiais dentro do ambiente fechado. O caso mais grave foi de um homem que foi atingido por um tiro de bala de borracha no rosto, tendo ferimento próximo do olho. 

Aprovada em segunda votação com 59 votos, os principais ataques contra os direitos são: exigência do tempo mínimo de contribuição de 25 anos no caso de aposentadoria voluntária; aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14%; e aumento da idade mínima para as aposentadorias comuns: 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens. Serão atingidos pelos ataques professores, policiais civis e agentes de vigilância e de escolta penitenciários. 

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira