Música brasileira no ar

A- A A+

Trabalhando duro na divulgação da música popular brasileira, o carioca Ricardo Loureiro produz eventos musicais destacando sempre compositores nacionais. Jornalista, na função de divulgador cultural na área musical, idealizador e fundador da web rádio Estrada 55, Ricardo procura valorizar os novos compositores oferecendo espaços para que mostrem o seu trabalho.

— Minha ligação com a música vem desde que nasci. Minha mãe conta que eu, ainda bebê, no berço, dormia ouvindo rádio. Além desse tenro detalhe, a minha família materna era ligada com arte. Meu avô, Oswaldo Loureiro, jornalista e ator de cinema; minha avó, Victoria Basbous Loureiro, além da habilidade nata de produzir manualmente chapéus, bolsas, vestidos etc., de fibra de ráfia, integrou o Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, participando, eventualmente, com algum papel de destaque em alguma produção operística – conta Ricardo.

Ricardo Loureiro na Rádio Estrada 55

— Minha mãe e minha tia estudaram balé clássico, no próprio [Teatro] Municipal, participando de várias óperas, até seus 16 anos, quando entraram para o Conservatório Nacional de Música (Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ) e se formaram em Professoras de Canto Orfeônico, posteriormente, Educação Musical e Artística, lecionando até se aposentarem. Meu tio, Oswaldo Loureiro [filho], o grande ator de teatro, cinema e televisão, também dirigiu peças de teatro e musicais de artistas do porte de Chico Buarque, Maria Bethânia, Wilson Simonal, e humoristas como Chico Anísio, Jô Soares entre muitos outros – continua.

Ricardo estudou piano, teoria musical e solfejo. Formou-se em jornalismo e trabalhou por um longo tempo como assessor de imprensa e produtor de eventos, mais tarde passando a produzir os seus próprios eventos, incluindo o Encontro de Compositores.

— Eu conhecia alguns compositores que tinham pouquíssimas oportunidades de levarem para o palco suas próprias composições. Em 6 de agosto de 2004 aconteceu a primeira edição do Encontro de Compositores, que naquele momento chamou-se Rolando na Estrada. Os locais (variados) eram cedidos por seus donos ou gerentes para as nossas apresentações, e os artistas eram convidados por mim, entre músicos, compositores(as), poetas, atores e atrizes, que mostravam seus trabalhos autorais – relata.

— Em janeiro de 2007 passou a ser chamado de Encontro de Compositores da Estrada 55. Em agosto do mesmo ano, fui convidado para fazer um programa ao vivo, na web rádio da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz, para mostrar e divulgar músicas de novos compositores e de novas bandas da cena independente autoral, com pouca ou nenhuma visibilidade na mídia comercial de grande circulação. Produzido e apresentado por mim, o Programa Estrada 55 permaneceu no ar durante 2 anos e meio, e contava com entrevistas e música ao vivo – diz.

A rádio do compositor brasileiro

— Com o fechamento da web rádio da Fiocruz, resolvi então fundar a minha própria web rádio, a Rádio Estrada 55, para divulgar a música popular brasileira de vários gêneros, de compositores, músicos, intérpretes, não necessariamente comerciais ou de apelo mercadológico. A ideia do nome da rádio é minha: levando em conta que o significado de estrada seria uma via maior que um caminho, penso no caminho como uma composição, o primeiro passo. O segundo passo seria a composição seguir por uma via mais larga, no caso, a estrada, isto é, cada composição começaria a se expor – explica Ricardo.

— Já o número 55 nos remete ao DDI, Discagem Direta Internacional, do exterior para o Brasil, passando a proposta aos estrangeiros, para conhecerem a música brasileira, onde se encontra a base de nossos compositores e, portanto, do meu trabalho. A rádio é uma plataforma de streaming que divulga a música brasileira, podendo ser acessada em qualquer lugar do mundo, via Internet. Não há taxas ou qualquer outro tipo de cobrança para acessá-la e, da mesma forma, nada cobramos dos artistas que nos enviam seus arquivos musicais para que as divulguemos – continua.

Além da idealização e fundação, Ricardo responde pela pesquisa musical, curadoria, coordenação, seleção musical, programação e divulgação da rádio, que em maio de 2020 completou dez anos de atividades.

— Artistas independentes autorais totalmente desconhecidos do público ou artistas que têm algum espaço na mídia de grande circulação procuram a rádio com muita frequência para suas composições entrarem em nossa programação. Conhecer a essência de cada composição, da forma mais crua possível, acústica, intimista, onde podemos ouvir com atenção cada nota, cada palavra, a sensibilidade de cada artista, e levar esse momento ao público, sempre me atraiu – conta.

— Os que compõem música (compositores(as) e são desconhecidos do público, merecem e precisam de oportunidades para mostrar seu talento. Mais ainda, o público merece conhecê-los e poder optar por outros caminhos musicais e não somente seguir aqueles que estão prontos, aqueles impostos pelo mercado financeiro com gigantescas exposições de alguns artistas, sem pensar, sem questionar, sem escolher - expõe.

Ricardo diz que a Rádio precisa de patrocínio ou de uma subvenção pública para a sua manutenção, porém isso não acontece.

— A Rádio Estrada 55 tem permanecido no ar e o Encontro de Compositores têm acontecido ao vivo, nesses últimos 16 anos, graças, única e exclusivamente, ao meu esforço em todos os sentidos, incluindo todas as despesas necessárias. Eu gostaria de saber qual rádio comercial teria coragem de me contratar para produzir um programa semanal, com pelo menos 1 hora de duração, para divulgar muita gente talentosa musicalmente, sem qualquer apelo mercadológico, no mesmo formato de produção usado por mim na Estrada 55. Qual delas toparia? - indaga.

— Acredito que as rádios comerciais não ousariam ir contra a corrente do que está estabelecido no mercado musical, para lançar nomes e composições completamente desconhecidos do público, e que se dispusessem a fazer uma produção de primeira qualidade. Talvez, com uma empresa que nos patrocinasse, isto pudesse acontecer. No início dos anos 80, na antiga Fluminense FM, essa ideia, de certa forma, vingou. Mas não vi algo se repetir como naquele momento – conclui.

O contato do artista é: (21) 9 8580-7134. Vídeos estão no canal do YouTube: Rádio Estrada 55.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza