México: Manifestação denuncia prisão injusta de camponeses

Cerca de 100 camponeses do povo indígena Tzeltal protestaram no dia 4 de junho no estado de Chiapas, município de San Juan Cancuc, para exigir a libertação de cinco camponeses acusados injustamente de assassinato de um policial municipal. Os manifestantes denunciam que as prisões foram realizadas contra camponeses organizados e ativos na luta contra a construção de megaprojetos do velho Estado mexicano nas suas terras.

Animal Politico

Manifestação pela liberdade dos cinco camponeses presos

A manifestação ocorreu no Centro de Reabilitação Social número 5 e culminou no Palácio da Justiça de Los Altos. Os camponeses marcharam ao redor da prisão entoando canções, palavras de ordem e levantando cartazes exigindo a soltura de seus companheiros.

Prisão política

Os cinco camponeses lutadores do povo estão sendo acusados de homicídio sem que exista qualquer prova de que o policial foi assassinado: suas prisões se baseiam nas acusações de um único policial e não há autópsia que comprove a causa da morte. Há apenas uma avaliação médica que declara "morte devido a parada cardiorrespiratória por choque hipovolêmico", sem comprovação alguma de que fora homicídio.

A história do breve contato dos camponeses com o policial remonta ao dia 28 de maio, quando moradores do bairro de C'ani de San Juan Cancuc acharam o policial bêbado, perambulando e gritando. A vizinhança decidiu se organizar para resgatá-lo e entregá-lo a seus colegas policiais. Foi apenas então, após a entrega aos policiais, que o agente municipal morreu. 

Na manhã seguinte, uma operação conjunta de três patrulhas da Guarda Nacional, três patrulhas do Exército reacionário e dois policiais municipais, entre 30 homens armados, prenderam Manuel Sántiz Cruz, Agustín Pérez Domínguez e Juan Velasco Aguilar.

Ataque à luta pela terra

Em mais de uma assembleia no município de San Juan Cancuc, Manuel Sántiz Cruz, presidente do Comitê de Direitos Humanos da cidade, confrontou o prefeito. Representando os camponeses, se opunha à presença de uma base da Guarda Nacional em seu território e a um mega-projeto chamado “Rodovia das Culturas”.

A Rodovia das Culturas tem como objetivo conectar as cidades de San Cristóbal de Las Casas e Palenque para turismo. A oposição das comunidades camponesas, que denunciam a intenção de transformar Chiapas em uma "nova Cancún", levou ao congelamento do megaprojeto, mas o atual governo do estado decidiu retomá-lo e ampliá-lo. Atualmente, 45 comunidades locais lutam contra o projeto.

 

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin