SP: Centenas de famílias resistem bravamente a despejo

No dia 25 de maio, cerca de 400 famílias da Vila Municipal, em Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo, resistiram de forma combativa a uma operação de despejo realizada a mando do prefeito reacionário Marcos Neves (PSDB). Os moradores montaram várias barricadas com objetivo de impedir que agentes da Polícia Militar (PM) adentrassem na comunidade.

Banco de dados AND

Moradores resistem à operação de despejo em Carapicuíba

Com medo da resistência dos moradores, a PM montou um enorme aparato de repressão, composto por dezenas de viaturas da Força Tática da Polícia Militar, sete viaturas e três caminhões da Tropa de Choque, além de diversas viaturas da Guarda Civil Metropolitana e do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP). Também contaram com três ônibus lotados de militares e agentes infiltrados entre os moradores.

Porém, mesmo com todo o aparato repressivo, o prefeito não foi capaz de baixar a moral dos moradores, que estenderam suas faixas na frente das tropas preparadas para atacar, lançando sobre elas palavras de ordem como: Fora Batalhão! Aqui não tem ladrão!

Acuados com a força da organização dos moradores, o prefeito reacionário e os militares tiveram  que mostrar seu verdadeiro caráter antipovo e repressivo. Os policiais agrediram covardemente com bombas e cassetetes aqueles que resistiram à invasão.

A operação de despejo em Carapicuíba é mais um crime do velho Estado contra o povo. Para favorecer a especulação imobiliária, os reacionários colocaram cerca de 400 famílias compostas por crianças e idosos para fora das casas que moravam a mais de 30 anos.

Os moradores já lutavam contra o despejo há algum tempo. Nas últimas semanas as famílias se organizaram para resistir e distribuíram panfletos sobre a situação para a vizinhança. Também colaram cartazes e faixas com os dizeres: Eu não aceito perder minha casa por um auxílio miséria de 400 reais, Queremos Justiça! A Vila Municipal pertence ao povo! e Moradores contra a reintegração!. Os moradores ainda picharam as próprias casas com os dizeres: Juíza Criminosa! Isso aqui é a Ucrânia! e Injustiça!

No dia 23/05, antes de efetivado o despejo, os moradores mobilizaram-se na região e organizaram uma vitoriosa manifestação contra o despejo em frente ao Fórum de Carapicuíba, onde a juíza e advogados discutiam o processo. Uma das consignas levantadas pelos moradores na ocasião, foi: Nem que a coisa engrossa, essa terra é nossa!

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin