Juiz de Fora: Operários quebram jejum de 50 anos com combativa greve

A- A A+
Pin It

Após 50 anos sem greves, enfrentando as piores condições de trabalho, o arrocho salarial e as políticas antioperárias de uma prefeitura contaminada até a medula pela corrupção e envolvida em uma série de escândalos, os operários da construção de Juiz de Fora, cidade da Zona da Mata do Estado de Minas Gerais, realizaram uma combativa greve, paralisando todo o setor.

Foram nove dias de vitoriosa greve. Milhares de operários, adesão de mais de 90% da categoria nas paralisações e manifestações.

Os grandes empresários do setor da construção que duvidavam da capacidade e decisão dos operários de Juiz de Fora, não se impressionaram quando a greve foi deflagrada. Mas bastaram três dias de greve para que praticamente todo o setor da construção de Juiz de Fora estivesse paralisado.

De acordo com os diretores do Sindicato da Construção Civil e Imobiliário de Juiz de Fora, a última greve geral no setor ocorreu em 1958. De lá para cá, os operários passaram a enfrentar uma das piores condições de trabalho do país. O salário de um servente, com os descontos, não atingia sequer um salário mínimo.

Deflagrada a greve, o movimento que estava concentrado nas grandes obras como a da fábrica da Votorantin Metais, estendeu-se para toda a cidade. Os operários tomaram as ruas em grandes e combativas manifestações. Trabalhadores de outros setores e a população prestaram apoio e solidariedade ao movimento.

Após mais de uma semana de mobilizações, manifestações de rua, assembléias massivas e paralisações nos canteiros de obra, o sindicato patronal teve que ceder às reivindicações dos operários que conquistaram um reajuste salarial de 14%, além da cesta básica e vários outros itens da pauta de reivindicações como: auxílio escolar para os filhos dos operários até completarem os 17 anos de idade; seguro de vida em grupo; entre outras.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja