Sucesso nas ofensivas táticas do NPA em Caraga

A- A A+

Notícias da Guerra popular — Filipinas

Sucesso nas ofensivas táticas do NPA em Caraga

Maria Malaya
Porta-voz da Frente Nacional Democrática — Nordeste de Mindanao

Dezembro de 2008

http://www.anovademocracia.com.br/49/19a.jpgEm 11 de dezembro, o Novo Exército do Povo (NPA) surpreendeu uma coluna do 36º Batalhão de Infantaria (36ºBI) operando na área madeireira de Diatagon, Lianga, Surigao del Sur. O NPA confiscou um rifle M16 e 5 mochilas militares. Relatórios ainda não confirmados informam que 5 soldados do 36ºBI foram mortos e muitos outros feridos, sem incluir as baixas negadas por membros do exército filipino.

A unidade derrotada do 36ºBI integra as tropas responsáveis pelo assassinato de civis inocentes em Bislig. O 36ºBI opera em coordenação com unidades do LGU (sigla em inglês de Governantes Locais Unidos) e funcionários do DENR (Instituto de Proteção Ambiental) e madeireiras ilegais, sendo responsável pela destruição das plantações de dipterocarpo (tipo de árvore tropical da ordem Parietales, a maioria da Índia e Filipinas, que fornecem madeira valiosa, óleos voláteis e resinas, e se distinguem pelo fruto bialado) no Instituto de Pesquisas Florestais e na área de Bislig-Tagbina-Hinatuan.

No último dia 2 de dezembro, o NPA também enfrentou na Frente 19 os oficiais de treinamento do Exército filipino, com elementos do 36ºBI. O NPA confiscou 4 rifles M16 e um M14, mais o computador laptop de um oficial. Nesta ação, nas tropas inimigas morreram 6 e 4 saíram feridos. Não houve baixa no NPA.

Em 10 de dezembro, franco-atiradores da Frente 19 combateram outra unidade do Exército filipino, integrante das tropas que operam nas áreas montanhosas de Lianga. Devido à série de ofensivas vitoriosas em Lianga, a Brigada 401, baseada em St. Christine, Lianga e Surigao del Sur, barrou a entrada e saída de civis e alimentos das comunidades montanhosas de Lianga e San Agustin. Numerosos civis foram detidos e interrogados, e muitas famílias de camponeses expulsas dali.

O NPA também teve êxito em ações ofensivas em outras áreas de Caraga.

Em 9 de dezembro uma unidade do NPA na Frente 16 desarmou a segurança da fazenda pesqueira pertencente às famílias Dy Ty Ban e Libarios em Brgy. Canaga, Malimono, Surigao del Norte. O NPA confiscou um revólver mas não conseguiu pegar armas de maior calibre devido à ausência de guardas da propriedade.

Em 14 de dezembro, outra operação foi lançada pelo NPA na Frente 14, no destacamento do Batalhão de Infantaria 23-CAA em Sityo Masabong, Brgy. Bayugan1, Bunawan, Agusan del Sur, deixando ferido um integrante do batalhão.

Na manhã do dia 15, o NPA atacou uma unidade do Batalhão de Infantaria 58 e paramilitares do SCAA2 que guardavam as máquinas da SUDECOR3 nas áreas altas de Carmen-Lanuza, Surigao del Sur. As tropas reacionárias não puderam fazer nada quando o NPA incendiou todos os equipamentos. Esta operação visava impedir a SUDECOR de continuar a derrubada de florestas em Surigao del Sur e acabar com os abusos e injustiças dos soldados mercenários do 58º BI e do SCAA contra os camponeses e outros trabalhadores da área.

Essas ofensivas táticas das unidades do NPA sob o comando de Pulang Diwata demonstram mais uma vez a ineficácia do fascista Plano Bantay Laya 23, aplicado pelo regime USA-Glória Macapagal Arroyo para conter as ofensivas táticas do NPA.

Em face do Plano Bantay Laya 2, aumentam rapidamente as massas que dão base ao movimento revolucionário, consolidadas pelo Partido Comunista das Filipinas. A Revolução Agrária já foi lançada, beneficiando centenas de milhares de pessoas em Caraga. Essas vitórias são a nossa contribuição às comemorações do 40º aniversário da reconstituição do Partido Comunista das Filipinas no próximo dia 26 de dezembro.


1 Desde 2001, as Forças Armadas filipinas puseram em marcha o Plano Bantay Laya I, substituído a partir de 2007 pelo Plano Bantay Laya II. Concebidos sobre o modelo da operação Fênix levada a cabo pelos ianques durante a guerra do Vietnã, têm como alvo os supostos apoios civis aos grupos rebeldes.

2 Special Civilian Active Auxiliaries (Ativo Especial de Auxiliares Civis) — grupo paramilitar

3 SUDECOR — Surigao Development Cor poration — empresa que tem concessão da gerência Arroyo para explorar madeira em Surigao


Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja