Opiniões

A- A A+

Cresce a divulgação de A Nova Democracia

Nessa edição publicamos cartas e trechos de relatórios enviados por alguns comitês de apoio e difusão do jornal A Nova Democracia. São relatos de companheiros e companheiras, colaboradores e apoiadores que atuam em diversas regiões do país e tem feito um importantíssimo trabalho (voluntário, diga-se de passagem) de divulgação da imprensa popular e democrática. Em várias regiões do país os comitês organizam brigadas de propaganda em praças públicas e concentrações de trabalhadores, bancas de exposição e venda, levam o jornal às organizações classistas, organizam debates e grupos de leitura e organizam grupos de "cotistas" (estudantes, operários, moradores de vilas e favelas, camponeses, enfim, apoiadores de AND que recebem uma cota mensal de jornais para venderem em seus locais de trabalho).
Compartilhamos com nossos leitores e membros dos comit ês de apoio e difusão alguns relatos dos êxitos e crescimento de AND.
Recebam nossos efusivos cumprimentos e sauda ções democráticas!

Da redação de A Nova Democracia

Comitê do Recife – PE

Primeiramente, gostaria de fazer uma autocrítica: não trabalhamos como deveríamos com o AND nº 51. O resultado disso é o baixo número de vendas e propaganda do jornal. Houve o estudo de matérias e do editorial do AND em reuniões com os estudantes e debatemos como ampliar nosso trabalho de venda e divulgação do jornal.

Os outros exemplares dessa edição 51 que ficaram no encalhe, conforme combinamos com a redação, iremos vender a um preço mais baixo e no do próximo dia 29 de maio faremos o depósito do dinheiro das vendas juntamente com o arrecadado pela edição nº 52 que já chegou ao Recife e foi distribuída nas bancas.

Realizaremos nossa primeira brigada e "banquinha" de exposição no dia 17 de maio!

Saudações!


Comitê de Belo Horizonte – MG

O trabalho com o nº 52 vai avançando bem. Já fizemos a distribuição de cotas para a maioria dos apoiadores, restando apenas aqueles que não acertaram as edições anteriores com o Comitê.

Já fizemos brigadas, já foram passadas algumas cortesias.

Resumindo, o AND vai crescendo e com boas perspectivas aqui em BH.

Saudações!


Comitê do Paraná

Fizemos um balanço do nosso trabalho e alguns ajustes. Nesse relatório vão os dados da última edição e das outras que estavam pendentes.

Na edição 49, houve maior venda por parte dos cotistas, nessa edição os apoiadores realizaram uma atividade em solidariedade à resistência do povo palestino, distribuindo cortesias do jornal num terminal de ônibus.

Diversas pessoas se aproximaram e algumas vieram conversar conosco durante 20, 30 minutos sobre a resistência palestina enquanto outros se juntavam e ouviam a nossa propaganda.

Foi uma excelente atividade, e recomendamos que essa experiência seja levada aos outros Comitês de Apoio do AND.

E vamos ao trabalho!

Saudações democráticas! 


Comitê da Paraíba

Companheiros de AND,

Envio anexo o meu relatório. Recebi um e-mail da redação falando sobre o trabalho em outras regiões do país, sobre o crescimento do jornal.

Obrigado pela mensagem! É importante sabermos disso para mantermos aceso o ânimo e intensificar nosso trabalho.

Saudações!


Comitê de Alagoas – MA

Saudações!

Escrevo para informar que fiz o depósito referente à venda da última edição.

Envio em anexo o relatório de vendas do jornal e informo que alguns foram vendidos a um preço especial para camponeses, conforme combinado com a redação.

Todos os jornais foram vendidos por cotistas.

Um forte abraço!


Comitê de Rio Branco - AC

Temos enfrentado alguns problemas de atraso da chegada do jornal aqui no Acre, isso é ruim porque dificulta a divulgação e a venda. Uma sugestão é que a editora verifique junto aos Correios os motivos que têm causado o atraso na entrega dos exemplares para e, assim, buscar soluções.

É válido falar sobre a importância do contato que o jornal vem fazendo com os responsáveis pela divulgação do AND. As informações e a troca experiências fazem ampliar as idéias de como organizar a divulgação.

Abraços!

 

Mais um presente para a redação

Agradecemos ao leitor Henrique Lisboa que presenteou AND com a escultura do pequeno brigadista d’A Nova Democracia feito em argila por ele mesmo. Abrimos uma polêmica na redação para a escolha do nome do nosso pequeno brigadista que simboliza os grupos de agitação e comitês de apoio de AND que vêm sendo construídos em todo o país.

Sugerimos que os leitores enviem propostas de nome para o nosso pequeno jornaleiro. O nome será escolhido por uma comissão e comunicaremos na nossa próxima edição.

O pequeno agitador já tem um posto em nossa redação e do alto de uma prateleira incita A Nova Democracia a marchar adiante.

Saudações ao amigo Henrique Lisboa!

E parabéns pela habilidade!


 

Adeus a um companheiro

No dia 23 de abril cessou a vida do companheiro Sesnando Alves.

O companheiro Sesnando, foi integrante do Partido Comunista do Brasil – PCdoB. Não do pecedobê revisionista e eleitoreiro de João Amazonas.

Ele rompeu com o PCdoB devido às contradições com as posições revisionistas que a direção revisionista de João Amazonas desenvolvera, principalmente após a queda do comitê central do partido na chacina da Lapa, em dezembro de 1976.

 O companheiro Sesnando se empenhou na mobilização do proletariado e das massas trabalhadoras. Auxiliou na construção de centros culturais, sindicatos e organizações classistas, e assim passou a militar na Liga Operária.

Sesnando foi um dos principais defensores da luta da Vila Bandeira Vermelha. Viveu, lutou e trabalhou com as famílias e, durante a luta de resistência, manteve-se firme, à beira da cerca, organizando a denúncia e prestando toda a sua solidariedade.

Nos últimos anos de sua vida, o companheiro se empenhou na mobilização e organização dos trabalhadores em Betim – MG, cidade com grande concentração operária fabril. Ele era um fiel apoiador e colaborador de A Nova Democracia.

Um detalhe, e era isso mesmo, um detalhe, o companheiro era cadeirante. Ele possuía apenas uma perna e isso nunca significou uma barreira. Frequentava reuniões, mantinha-se sempre em posição ereta, nunca cabisbaixo. Gostava de conversar, sobretudo com os jovens, de conversar sobre literatura e os acontecimentos internacionais. Mantinha uma rotina de fisioterapias e se dedicava à natação.

Deixamos esse breve registro da sua vida e luta, para que os leitores de AND possam conhecê-lo e saber que com sua morte, o Brasil perdeu mais um construtor do novo Brasil, o Brasil da Nova Democracia. 

Da redação de AND

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira