Em honra de uma combatente

A- A A+

http://www.anovademocracia.com.br/54/07b.jpgNa manhã do dia 15 de maio faleceu no Rio de Janeiro, aos 62 anos, Maria Augusta Carneiro Ribeiro, após passar dias internada em decorrência de um acidente de carro em Búzios (RJ).

Maria Augusta, ou Guta, como era chamada pelos amigos e companheiros, foi a única mulher incluída na lista de 15 presos políticos libertados pelos gorilas do gerenciamento militar após o sequestro do embaixador do USA, Charles Burke Elbrick, em 1969.

O sequestro do embaixador ianque foi uma ação conjunta das organizações ALN – Ação Libertadora Nacional e MR8 – Movimento Revolucionário 8 de Outubro, como forma de fazer repercutir para o Brasil e o mundo a resistência dos comunistas, revolucionários, democratas e do povo brasileiro contra o regime de opressão, exploração, miséria, censura, morte e torturas. Além disso, a ação revolucionária visava golpear o regime militar fascista naquilo que representava seu maior suporte e financiador: o Estado e o governo reacionário do USA.

http://www.anovademocracia.com.br/54/07c.jpg
Guta desembarcando no México

Em troca da liberdade do embaixador foi elaborada uma lista de presos políticos, que seriam libertados e embarcados em um avião com destino ao México onde seriam exilados. Um comunicado das organizações que realizaram o sequestro deveria ser reproduzido em cadeia nacional pelos meios de comunicação.

Dentre os nomes da lista estava o da jovem revolucionária Guta.

Uma jovem de fibra

Logo que ingressou na Faculdade Nacional de Direito (1967), Maria Augusta participou ativamente do movimento estudantil no Centro Acadêmico Cândido de Oliveira, o CACO, iniciando sua militância no PCB e por acreditar e defender a luta armada ingressou na Dissidência da Guanabara (DI/GB), que mais tarde se converteu no MR8.

No início de setembro de 1969, os jornais de todo o país estamparam, na primeira página, a fotografia de 13 presos políticos em frente ao Hércules 56 da FAB. Em pé, apareciam Luís Travassos, José Dirceu de Oliveira, José Ibrahin, Onofre Pinto, Ricardo Vilas Boas, Maria Augusta Carneiro Ribeiro, Ricardo Zarattini e Rolando Frati. Agachados, estavam João Leonardo Rocha, Agonalto Pacheco, Vladimir Palmeira, Ivens Marchetti e Flávio Tavares. Não aparecem na foto Gregório Bezerra e Mário Zanconato, embarcados em Recife e Belém, a caminho do México. Guta passou também por Cuba, Chile, Itália, Argélia e Suécia, regressando ao Brasil em 1979, após a anistia.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja