Falta de expectativas e opções

A- A A+

http://www.anovademocracia.com.br/70/05b.jpg

Vivemos uma hora de desencantos.

Basta um pingo de bom senso para ao menos entreabrir os envoltórios em que as propagandas escondem as realidades, para aflorar o quanto estamos sem expectativas e opções.

Há os desencantos das muitas promessas quase sempre realizadas apenas em propagandas, mas podemos observar a realidade:

As máquinas tomando os postos de trabalho, a mecanização enxotando os trabalhadores até dos empregos ruins, sacrificados, porém sem apresentar alternativas de sobrevivência. Vão todos para o desespero nas periferias das cidades. Como criar os filhos com dignidade? Se não há o "di cume", há violência.

Que luta sobreviver com a conta de energia mais cara do mundo; escolas sem professores, com alunos aprovados "S-P" (oficialmente aprovado sem professor); o Sistema Único de Saúde dividido em frações criadas para o interesse político: as importações crescem e engolem os empregos dos brasileiros. Isenções para os estranhos e impostos para nós; água, o bem essencial à vida, explorada com corrupção, tarifas elevadas e exclusão por concessões para estrangeiros. Os principais minérios exportados são vendidos, uma tonelada, a preços menores do que um décimo do preço da banana e com isenção de impostos. As estradas de ferro, sem integração, apenas transportam passageiros urbanos. Portos privatizados sem navios brasileiros e desempregando os nossos marinheiros. Extrema falta de atenção com as nossas faculdades e a pesquisa nacional. Somos invadidos culturalmente e não defendem a nossa língua e a nossa cultura. Somos distraídos com futebol, bunda, TV e uma avalanche de futilidades e até imbecilidades nos nossos meios de comunicação.

Nessas circunstâncias, eleição não serve para discutir a melhor gestão para o nosso país. Tudo está resumido na propaganda para empalmar o governo e não se consegue perceber linhas de idealismo e construção de soluções. Há apenas repetições ao infinito de frases motes. Propaganda.

É uma tristeza triste, um desencanto, o perceber a realidade encoberta pela propaganda e não encontrar expectativas ou opções que se possam endossar com alma. Propaganda só induz consumo e cria a "moda" de votar no "artista" mais propagado.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja