Videos de AND repercutem internacionalmente

http://www.anovademocracia.com.br/83/07-c.jpg
AND flagra espancamento de trabalhador por soldados

Durante todo o mês de outubro, A Nova Democracia produziu inúmeras reportagens em vídeo sobre o regime de exceção levado a cabo pelo exército no Complexo do Alemão. Com aproximadamente 5 mil exibições, os cinco filmes de AND sobre a militarização — publicados no portal de vídeos youtube.com — foram amplamente comentados e divulgados nas redes sociais na internet e, internacionalmente, nos portais da organização Repórteres Sem Fronteiras (Reporters Without Borders) e riounderbelly.wordpress.com — que traduziu a notícia para o inglês.

No Brasil, as imagens foram reproduzidas até pelos canais de TV do monopólio dos meios de comunicação. Mesmo assim, alguns desses canais não creditaram as imagens ao AND, borrando a logomarca do jornal nas suas transmissões.

Flagrante de espancamento

No primeiro filme, publicado no dia 2 de outubro, um trabalhador de 42 anos aparece nas imagens sendo espancado por vários soldados do exército no morro da Alvorada — uma das treze favelas do Complexo do Alemão.

Na ocasião, o comando das ‘forças de pacificação’ chegou a convidar a reportagem de AND para comparecer à base do exército no Complexo do Alemão para assistir a outro vídeo que, segundo eles, tornaria incoerentes as nossas imagens. No entanto, o filme gravado por soldados mostra apenas o trabalhador espancado, detido na base, se desculpando, ansioso para deixar o local.

Eu me desculpei na base do exército porque tive medo de ser preso. Tem morador aí apodrecendo na cadeia porque foi preso pelo exército por desacato. Se eu xinguei, eles tinham só que me prender, não me espancar. Mais de dez homens me espancando na porta da minha casa, na frente dos meus filhos e da minha esposa. Eles querem esculachar nós todos aqui — conclui o trabalhador.

AND e ANF censurados

No mesmo dia, as câmeras de AND registraram uma evidência de que o regime de exceção imposto pelo exército no Complexo do Alemão não é uma dor de cabeça apenas para os moradores, mas também para os jornalistas. Quando a reportagem de AND fazia uma filmagem na Estrada do Itararé na companhia de jornalistas da Agência de Notícias das Favelas, um grupo de militares sem identificação interferiu e tentou proibir o trabalho do cinegrafista.

Segundo o oficial à frente do grupo, a proibição foi uma ordem de seus comandantes e filmagens e fotos estariam proibidas no Complexo do Alemão sem autorização prévia do exército. Surpreendentemente, quando os repórteres conversavam com o oficial do exército, um soldado surgiu com uma câmera filmando os jornalistas. Ele chegou a tentar fotografar as credenciais do grupo.

Independente dos esforços do exército para impedir a imprensa democrática e popular de mostrar o que está acontecendo dentro das 13 favelas do Complexo do Alemão, A Nova Democracia seguirá denunciando as arbitrariedades das forças de repressão do velho Estado brasileiro, não apenas no maior conjunto de favelas da América Latina, mas em todas as favelas do Rio de Janeiro e do Brasil.

_________________
* Para assistir aos vídeos, acesse o blog da redação de AND: www.anovademocracia.com.br/blog


NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro