Monopólios buscam fusões para ganhar sobrevida

A- A A+

A crise geral do imperialismo empurra os grandes grupos empresariais capitalistas transnacionais a levarem ao limite a natureza monopolista desta sua fase derradeira, moribunda do sistema de exploração do homem pelo homem. Trocando em miúdos, os monopólios acirram a corrida às fusões entre si, aquisições de companhias menores, e formação de joint-ventures (associação de empresas) com companhias de outros ramos, tudo em nome da própria sobrevivência diante da crise de superprodução relativa, como gigantes acotovelando-se em busca de bolhas de ar.

Veja o caso da IBM, a maior empresa de tecnologia da informação de todo o mundo, que comprou três transnacionais nos três últimos meses de 2011 e pretende gastar US$ 20 bilhões em aquisições de companhias menores de software e de serviços.

Veja o caso também da mega-petroleira britânica Royal Duth Shell, uma das maiores transnacionais do planeta, que no início de 2011 iniciou as operações de uma joint-venture com a Cosan, um dos maiores grupos capitalistas do Brasil, para explorar o negócio de açúcar e etanol na semicolônia Brasil.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja