Filho de líder comunitária é baleado por PMs

http://www.anovademocracia.com.br/88/07c.jpg
Ana Lúcia denuncia agressão de militares ao seu filho de 16 anos

Enquanto o monopólio dos meios de comunicação dizem às massas que a militarização das favelas do Rio de Janeiro resolveu os problemas da cidade, a realidade dos moradores desses bairros pobres torna-se cada vez mais dura. No tradicional Morro da Mangueira, a Unidade de Polícia Pacificadora foi inaugurada há cinco meses e, nesse curto período, muita coisa mudou nas vidas de seus habitantes. A começar pelas liberdades de circular, se manifestar e se divertir. Os abusos cometidos por policiais, segundo a presidente da associação de moradores, Ana Lúcia Almeida, também são frenquentes. Até mesmo o filho de 16 anos da líder comunitária foi baleado por um policial.

No dia 13 de março, um morador do Morro da Mangueira foi baleado por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora. O jovem Jonathan Almeida, de 16 anos, conversava com amigos na parte baixa do morro quando foi perseguido e baleado por um PM. Muito assustado, ele não quis conversar com nossa reportagem, mas sua mãe, a presidente da associação de moradores da Mangueira, Ana Lúcia Almeida, contou como tudo aconteceu.

Foi por volta de umas 15h. Eu estava com pressão baixa e fui para a UPA [Unidade de Pronto Atendimento] e, antes mesmo de ser atendida, recebi um telefonema dizendo que meu filho tinha sido baleado. Ele costuma ficar na localidade Olaria com os amigos dele. Ele já tinha rixa com um policial, porque não é de apanhar calado. Esse policial disse que, se pegasse ele, ia esculachar, bater nele. As pessoas que estavam lá disseram que o policial veio andando na direção dele. Ele tentou correr e o policial fez o disparo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Paula Montenegro
Taís Souza
Rodrigo Duarte Baptista
Victor Benjamin

Ilustração
Paula Montenegro