Mineiros espanhóis avisam: "voltaremos com dinamites"

http://www.anovademocracia.com.br/92/15a.jpg
Mineiros de Astúrias, na Marcha Negra, chegam à Madrid sendo aguardados ...

http://www.anovademocracia.com.br/92/15b.jpg
... por grande manifestação de apoio na praça Puerto del Sol
Os mineiros das Astúrias chegaram a Madri! A marcha dos trabalhadores de minas em greve contra os cortes de investimentos do Estado espanhol para a mineração e a iminente ameaça de demissões em massa durou mais de 40 dias e percorreu 400 km desde Astúrias, no norte do país até a capital.


Com as lanternas de seus capacetes acesas, os mineiros adentraram em Madri, no dia 10 de julho, iluminando como um farol a luta do proletariado e das classes trabalhadoras do país. Eles foram calorosamente recebidos por operários, estudantes e trabalhadores de diversos setores que aplaudiram a longa caminhada, a firme decisão e a postura combativa dos mineiros.

Faixas e palavras de ordem protestavam contra as medidas impostas pelo governo: "Rajoy (nome do primeiro-ministro), seu futuro é mais escuro do que o nosso carvão".

http://www.anovademocracia.com.br/92/15c.jpg
15/07, policiais se recusam a reprimir protesto

No dia 11, o protesto dos mineiros foi engrossado por milhares de pessoas. A massiva manifestação percorreu a principal avenida comercial de Madri, Paseo de la Castellana, e dirigiu-se até o Ministério da Indústria. No trajeto, a tropa de choque da polícia atacou os manifestantes, que responderam à repressão com paus, pedras e bombas caseiras. Canais de TV da Espanha mostram os enfrentamentos e a covarde agressão contra os manifestantes. Pelo menos 76 pessoas ficaram feridas.

Os meios de comunicação espanhóis e as agências internacionais contabilizaram centenas de feridos, entre eles, muitos policiais.
O Estado espanhol tem adotado uma série de medidas antipovo como cortes no orçamento público na ordem de 32% e aumento arbitrário nos impostos para "economizar" o equivalente a R$ 161 bilhões. No dia 13 de julho, o governo aprovou o aumento do IVA – imposto de valor agregado – de 18 para 21%, que seria equivalente ao nosso ICMS.

Desde a chegada dos mineiros, as ruas de Madri estão tomadas por manifestantes que realizam protestos diários em pontos diferentes da capital, os mineiros prometeram "retornar com dinamites" caso as medidas antipovo não sejam revogadas.

Há uma chama nas Astúrias*

Há uma chama nas Astúrias
que aquece Espanha inteira,
e que tem posto de pé,
toda a região mineira.

Asturianos,
Os nossos destinos
Estão em suas mãos.

Começaram os mineiros
e os operários nas fábricas
Se os camponeses se juntarem
Seremos centenas de milhares.

Bravos mineiros,
Seguem o seu caminho
Todos os companheiros

Como se tornou uma moda
A greve nas minas
Todos os operadores (patrões)
Irão à ruina (...)

* Trecho de uma canção do músico espanhol Chico Sanchez Ferlosio, do álbum "Canções de resistência espanhola"), de 1964. Pode-se ouvir essa canção em: http://www.youtube.com/watch?v=7y68fF-4Aog~~V


NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin