Incêndios suspeitos devastam favelas de SP

http://www.anovademocracia.com.br/97/04b.jpg
Favela do Moinho, SP: mais de 50 barracos destruídos pelas chamas

Não é de hoje que as favelas nas grandes cidades são um incômodo para o capital monopolista. O acelerado crescimento da especulação imobiliária no Brasil após a eleição do país como sede da copa do mundo e das olimpíadas tem “coincidido” com uma onda de incêndios justamente nas favelas que ocupam os locais mais cobiçados pela especulação, como o Centro e a zona sul da Cidade de São Paulo. Somente este ano, a defesa civil já registrou 34 incêndios em favelas; todos nessas regiões. Desde 2008, já são 600 incêndios.

Instalada pela câmara de vereadores de São Paulo há mais de seis meses, a CPI dos incêndios em favelas teve a sua primeira reunião apenas no final de agosto. Até agora, das oito reuniões marcadas, cinco foram adiadas por falta de quórum.

No mais novo e polêmico episódio, o fogo destruiu a favela do Moinho, erguida sob o Viaduto Orlando Murgel, na região Central da capital. Na ocasião, um homem morreu e 300 pessoas ficaram desabrigadas. Nossa reportagem conversou por telefone com o líder comunitário da Favela do Moinho, Milton Sales. Ele disse que, quatro dias após o incêndio, o terreno ao lado já estava sendo limpo por uma empresa privada.

O incêndio foi na segunda. Na sexta, já tinham caminhões derrubando árvores do terreno vizinho e tirando o entulho do incêndio. Vão construir um estacionamento no lugar. E o pior é que isso foi publicado no Diário Oficial faz tempo. A Ceagesp [Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo] que fez uma licitação e cedeu o terreno para essa empresa fazer o estacionamento. Eu só sei que a Ceagesp vai ganhar mais de 40 milhões por mês. A gente não vale nada perto dessa quantidade de dinheiro. No mesmo dia, a gente estava tomando porrada, bomba e tiro de bala de borracha da GCM aqui dentro. Isso tudo está muito estranho. E a CPI que criaram não está nem aí para o problema. Eles sempre falam que os incêndios nas favelas são causados por baixa umidade e tempo seco, mas isso tem em tudo quanto é lugar; em Guarulhos, Carapicuíba; porque só em São Paulo favela pega fogo? — pergunta.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin