Turquia: Imperialismo atiça guerra no Oriente Médio

A- A A+

Declaração da Confederação de Trabalhadores da Turquia na Europa (ATIK) contra os enfrentamentos militares entre os velhos Estados da Turquia e da Síria

http://anovademocracia.com.br/98/15-c-explo.jpg
Cinco pessoas morreram após a explosão de um foguete

À imprensa e à opinião pública,

O imperialismo ianque e outras forças imperialistas têm intensificado suas políticas no Oriente Médio e estão por detrás dos recentes acontecimentos na Síria.

Para que os imperialistas possam praticar esse tipo de políticas, necessitam dar um papel importante ao fascista Estado turco. O Estado turco tem mobilizado uma chamada “oposição contra as violações dos direitos humanos na Síria” e Recep Tayyip Erdogan (1º Ministro da Turquia) tenta se mostrar à opinião pública como defensor dos direitos humanos. O governo fascista do AKP (Partido da Justiça e do Desenvolvimento, que governa a Turquia) se empenha em cada nova provocação para abrir uma guerra contra a Síria.

O recente incidente na região fronteiriça de Akçadale, em que cinco pessoas morreram na explosão de um foguete proveniente da fronteira Síria, é um exemplo claro disso. Agora, a Turquia utiliza esse acontecimento para completar sua guerra, traficando políticas que são desenhadas pelo imperialismo. Há uma grande possibilidade de que este foguete tenha sido lançado pelos próprios imperialistas, ou por uma oposição anti-Síria na Turquia alimentada pelo governo do AKP. Agora o Estado turco pede à ONU e à Otan para intervir.

Conteúdo exclusivo para assinantes do jornal A Nova Democracia

Está muito claro que a Turquia e os imperialistas pretendem utilizar o incidente em Açakale para iniciar uma guerra aberta contra a Síria. Todos sabemos que uma guerra contra a Síria só vai afetar ao povo oprimido da Síria. Em lugar de liberdade, essa guerra trará sangue e exploração. O propósito principal dos fascistas do Estado turco é marchar contra a Síria e, para isso, mostra o fascismo de Assad como desculpa, mas todos sabemos que Assad e Erdogan costumavam ser amigos para aplicar políticas comuns contra os movimentos revolucionários e progressistas em ambos países e contra o movimento nacional curdo.

Por esta razão, não podemos nos calar contra essa agressão do imperialismo e do seu lacaio Estado turco. Na quinta-feira (4 de outubro), milhares de pessoas em toda a Turquia protestaram contra uma resolução do parlamento turco para atacar a Síria. As forças policiais e os nacionalistas burgueses turcos atacaram as manifestações. Manifestantes pacíficos foram presos.

É tempo de levantarmos internacionalmente nossas vozes e protestos contra essa guerra.

Em solidariedade ao povo sírio, elevamos nosso protesto contra o imperialismo, contra o Estado turco e também contra o Estado sírio.

Viva a solidariedade internacional!

Otan e Onu, fora do Oriente Médio!


Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja