Norte de Minas: PM sem mandado judicial invade acampamento e prende camponeses

Norte de Minas: PM sem mandado judicial invade acampamento e prende camponeses

Print Friendly, PDF & Email

Camponeses do Acampamento “Recanto das Águas”, organizado pela FNL-Frente Nacional de Lutas, na Fazenda Norte América, localizada no município de Capitão Enéas, entraram em contato com apoiadores do jornal AND do Norte de Minas para denunciar mais um crime cometido pela PM a serviço do latifundiário Leonardo Andrade. Os trabalhadores afirmam que na manhã do dia de hoje (29 de janeiro) “cinco viaturas comandadas pelo tenente-coronel Romulo Gonçalves – comandante de Operações Especiais do 50º Batalhão de Montes Claros – invadiram o acampamento, sem mandado judicial e prenderam cinco companheiros”.  Ainda segundo os camponeses, os policiais, agindo com truculência, impediram que os acampados fotografassem ou filmassem a ação ilegal, tomando todos os seus celulares.

No último dia 23 de janeiro, repercutimos a denuncia da FNL de que estes mesmos policiais militares – na ocasião comandados pessoalmente pelo latifundiário Leonardo Andrade – invadiram, outra vez sem mandado judicial, o mesmo acampamento, agredindo e ameaçando os camponeses (https://anovademocracia.com.br/noticias/10246-norte-de-minas-movimento-paz-no-campo-comanda-mais-uma-acao-ilegal-da-pm-contra-camponeses). A Frente Nacional de Lutas afirma que “já há vários dias policiais militares de Capitão Enéas, Francisco Sá e Montes Claros, subornados pelo latifundiário Leonardo Andrade, estão dentro da fazenda rondando o acampamento”.

Em março do ano passado, a Fazenda Norte América foi palco de uma tentativa de massacre comandada por Leonardo Andrade. Na ocasião, ficou comprovada a atuação do latifundiário como mandante do crime que chegou a ter mandado de prisão expedido. No entanto, após meses foragido, Leonardo Andrade, um dos principais representantes do criminoso grupo de latifundiários  autointitulado ‘Movimento Paz no Campo’, com o apoio da Polícia Militar, segue cometendo toda a sorte de violências contra os camponeses.   

Ao longo das últimas duas décadas, o jornal A Nova Democracia tem se sustentado nos leitores operários, camponeses, estudantes e na intelectualidade progressista. Assim tem mantido inalterada sua linha editorial radicalmente antagônica à imprensa reacionária e vendida aos interesses das classes dominantes e do imperialismo.
Agora, mais do que nunca, AND precisa do seu apoio. Assine o nosso Catarse, de acordo com sua possibilidade, e receba em troca recompensas e vantagens exclusivas.

Quero apoiar mensalmente!

Temas relacionados:

Matérias recentes: