RJ: Jovem com autismo é assassinado e tachado de ‘traficante’ pela PM

A- A A+


Allan dos Santos Gomes, jovem autista executado pela PM - Banco de Dados AND

Policiais militares a bordo de um blindado – o “caveirão” – fizeram uma operação na favela Chacrinha, na Praça Seca, e executaram três pessoas, dentre eles um jovem autista. Segundo relatos de moradores, os militares chegaram cedo disparando contra a população que estava na rua.

Os jovens mortos são Alex Mateus Pereira Barreto da Silva, 22 anos, Wallace Ferreira da Silva, 26, e o jovem Allan dos Santos Gomes, que tinha apenas 15 anos. Na delegacia, PMs disseram aos investigadores que todos eram traficantes e estavam armados.

No entanto, familiares de Allan denunciam que, além de não ter envolvimento com o tráfico, o rapaz tinha autismo – um transtorno de desenvolvimento que compromete as habilidades de comunicação e interação social. Segundo os parentes de Allan, ele saiu de casa contrariando as orientações da família e acabou sendo baleado pelos policiais.

“Meu irmão desceu o morro, por desobediência. Na televisão não estão dizendo que teve guerra na Chacrinha, mas o ‘caveirão’ subiu lá mandando tiro em todo mundo e matou meu irmão. Estão dizendo que ele era bandido. Ele não era bandido. Sem contar que meu irmão ainda era autista e tinha problemas. Era uma criança. Um bobo que chorava por tudo. Tiraram a blusa do meu irmão e colocaram uma arma na mão dele para dizer que ele era bandido.”, diz a irmão do jovem, Rayssa Santtos, em um vídeo publicado nas redes sociais.

O governo de Witzel, que durante a campanha eleitoral encorajou policiais a cometerem esse tipo de atrocidade sem que fossem investigados posteriormente, disse em nota que “confia nas autoridades que estão conduzindo a investigação e na elucidação do caso”.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira