ES: Pescadores bloqueiam ferrovia e exigem pagamento de indenizações das mineradoras

A- A A+

Foto: Divulgação/Prefeitura de Baixo Guandu

Protesto é contra descumprimento de acordo com Vale/BHP Billiton/Samarco por danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão

por Rui Oliveira

Pescadores de diversos municípios bloqueiam a ferrovia Vitória-Minas no trecho de Baixo Guandu, região Noroeste do ES, desde a manhã de 14 de janeiro de 2019, em protesto contra o descumprimento dos acordos feitos pelas mineradoras Vale/BHP Billiton/Samarco para reparação dos graves danos causados pelo rompimento da represa de rejeitos de Fundão em novembro de 2015.

Cerca de 1,5 mil pescadores que tiveram sua atividade seriamente prejudicada ou totalmente interrompida devido ao gigantesco crime ambiental que dizimou os cardumes do Rio Doce, estão sem receber a indenização que deveria ser paga pela Fundação Renova. Os pescadores também denunciam que os valores devidos pela Renova ainda poderiam ser descontado de outras futuras indenizações que eles possam vir a receber como resultado de outros processos de reparação movidos contra as mineradoras.

A Fundação Renova, conforme noticiado na edição nº 2018 de AND, foi criada em março de 2016 pela Vale/BHP Billiton/Samarco mediante um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC). Famílias atingidas pelas mineradoras denunciam que a Renova foi criada para atender aos interesses das mineradoras e foi uma forma de frear as lutas das massas que estavam organizando-se para reivindicar reparações e justiça de forma independente.

Ferrovia bloqueada e viagens interrompidas

O protesto dos pescadores prossegue e toras de madeira interrompem o trecho da ferrovia impedindo que o trem de passageiros mantido pela Vale cumpra seu trajeto Minas/Vitória – ES. Apenas o trecho em território mineiro está sendo cumprido e os passageiros que tinham bilhetes comprados para viajar ao Espírito Santo poderão reagendar usas viagens ou receber a restituição pelas passagens.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Baixo Guandu

Foto: Divulgação/Prefeitura de Baixo Guandu

 

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza