CE: Mulher é chicoteada por PM em via pública

A- A A+
Pin It

Uma mulher, que não quis se identificar por medo de represália, foi obrigada a se ajoelhar na calçada e recebeu chicotadas de um policial militar, enquanto era xingada. O abuso aconteceu no dia 3 de fevereiro, na comunidade Lagamar, no bairro São João Tauapé, em Fortaleza e foi filmado por testemunhas. A agressão aconteceu durante cerca de 30 minutos.

“Pararam a gente e mandaram sair do carro. Depois mandaram ficar de joelhos e começaram a me chamar de vagabunda. Puxaram meu cabelo e disseram que eu não prestava para nada.”, disse a vítima a um portal do monopólio.

No vídeo é possível ver a mulher ajoelhada com as mãos na cabeça ao lado do seu companheiro, que também estava ajoelhado, e dois policiais, um deles é o autor das chicotadas e outro apenas observando a ação.

A mulher e seu companheiro, após o ocorrido temem represália por parte da polícia.

“Atendemos a ordem para que saíssemos do carro, mas, logo depois, começaram a me xingar de vagabunda. Eu fiquei em choque, sem reação, e um policial começou a me bater… A gente está com tanto medo, que nem quero sair de casa.”, disse a mulher.

Repressão brutal à população

Desde o começo do ano, após o início da onda de ataques no estado, a população sofre com o incremento da repressão e arbitrariedades cometidas pelas forças policiais.

O governo do estado pediu apoio da Força Nacional, Exército e Força de Intervenção integrada e fez um acordo com o governo da Bahia que enviou 100 policiais. Além disso, antecipou a nomeação de 220 agentes penitenciários e nomeou 373 novos policiais.

E assim, o governo se utiliza da vil justificativa de “guerra às drogas” para ampliar a repressão ao povo e cometer abusos indiscriminados contra trabalhadores, movidos por seu ódio aos pobres.

O AND noticiou em sua edição 219 o que tem sofrido a população da localidade.

“As massas populares estão submetidas ao terror policial que ocorre após cada ataque. Invasões de casas, agressões e execuções de pessoas inocentes pelas ruas são algumas das práticas utilizadas pela PM para ‘restabelecer a ordem’.”, denunciamos na matéria Ataques em Fortaleza são resultados da perversa política carcerária.

Edição impressa

A imprensa democrática e popular depende do seu apoio

Leia, divulgue e conheça. Deixe seu nome e e-mail para se manter informado
Please wait

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja