Tragédia de Brumadinho é usada para propaganda israelense

A- A A+
Pin It

Tropa e equipamentos israelenses de 'alta tecnologia' foram inúteis. Foto: Cadu Rolim/Estadão Conteúdo

O desembarque de tropas israelenses composta de 130 militares e uma parafernália de 15 toneladas de equipamentos destinados a prospectar sobreviventes da tragédia de Brumadinho revestiu-se de um tremendo fracasso para os fins a que foi anunciado.

O primeiro fiasco foi a inutilidade do equipamento trazido. “Chegaram a Brumadinho com equipamentos que usam para buscar túneis da Resistência Palestina, mas inúteis para os resgates na lama, segundo o próprio comando dos bombeiros. Pura jogada de marketing na tentativa de limpar suas mãos tingidas do sangue do invencível povo da Palestina.”, denunciou a Liga Operária e o sindicato da construção civil de Belo Horizonte e Região Metropolitana, Marreta.

O desembarque de uma tropa estrangeira em nosso território, além de trazer equipamento inadequado, foi visto por militares brasileiros com estranheza, criando um clima de suspeita quanto a seus objetivos, uma vez que no quarto dia tomaram o caminho de volta.

Recepcionada com grande alarde pela imprensa dos monopólios e pelos escribas colonizados, tal desembarque de tropas estrangeiras em nosso território serviu mais como uma tentativa de propagandear a amizade Brasil-Israel, o que nunca teve tal expressão, a ponto de justificar a transferência de Embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém.

Outra razão, essa, mais grave ainda, é o fato de naturalizar a presença de Força Armadas estrangeiras em nosso território, abrindo caminho para instalação de bases militares, como têm sido feitas as tentativas de instalar uma base ianque em Alcântara, no Maranhão.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja