Venezuela: ‘Intervenção militar do USA não está descartada’, diz o fantoche Guaidó

A- A A+
Pin It


Fantoche ianque, Juan Guaidó

Juan Guaidó disse não descartar a possibilidade de uma intervenção militar do imperialismo ianque na Venezuela. A intervenção é uma possibilidade, segundo ele, “se for necessário para tirar Nicolás Maduro do poder”, sugeriu o fantoche ianque em declaração dada à agência France Press no dia 8 de fevereiro.

O imperialismo ianque (o primeiro a reconhecer Juan Guiadó como “presidente legítimo” da Venezuela), encabeçado por Donald Trump, já havia considerado que o uso das tropas militares assassinas do USA na Venezuela é “uma opção”.

Juan Guaidó tem justificado o plano ianque de invasão e ocupação do país com a retórica de “salvar o país da crise política e econômica”, tal como todos os países imperialistas que se orgulham por esbanjar o que eles gostam de chamar de “democracia”.

Contudo, quando perguntado sobre a intervenção do USA, Juan Guaidó tergiversa e declara primeiro que “nós faremos tudo o que for possível” para resolver a crise interna. “Esse é um tema obviamente muito polêmico, mas fazendo uso de nossa soberania, do exercício de nossas competências, faremos o necessário.”, disse ele, tentando manter a máscara de que a Venezuela é um país com uma verdadeira “soberania nacional” e buscando ocultar o plano de invasão e ocupação.

Objetivo ianque é invadir e ocupar o país

Em um documento publicado em seu canal na internet, a Associação de Nova Democracia Nuevo Peru (Hamburgo, Alemanha) expôs como se desenvolve o plano de intervenção militar ianque na Venezuela.

A declaração da Associação ressalta que os “os governos da União Europeia (UE) apoiam o ‘fantoche venezuelano do imperialismo ianque’”, mas reconhecem que seu reconhecimento político “não tem validade ou força jurídica”, o que corrobora com a tese da Associação: “O reconhecimento é apenas um apoio político do golpe de Estado para justificar a intervenção militar do imperialismo ianque com o pretexto de ‘ajuda humanitária’.”.

Os revolucionários peruanos organizados na Associação avaliam ainda que “a ‘ajuda humanitária’ é o ‘cavalo de troia’ criado pela imaginação maldita do imperialismo para ocultar a invasão”. “O  plano de intervenção militar ianque contempla avançar com suas tropas ou outras no território venezuelano com o pretexto de proteger a ‘ajuda humanitária’, para arrancar um ‘pedaço’ do território pátrio venezuelano e entregá-lo para a marionete do imperialismo ianque (Guaidó), declarando-o um ‘governo efetivo’ e não só de reconhecimento e, a partir deste fato político-militar e dos efeitos jurídicos, naquele território ocupado, declarar e agir como governo e usurpar passo a passo com o avanço da invasão estrangeira as funções executivas do país”, analisam.

Em meio ao avanço do plano ianque de invadir e ocupar a Venezuela, contando para isso com a pantomima do “governo Guaidó”, a Associação de Nova Democracia conclama:

Ao povo da Venezuela cabe mobilizar-se ampla e profundamente para se preparar à resistência. Os maoístas e outros revolucionários são responsáveis por instruir o povo e mobilizar para a resistência e conjurar a capitulação, criticando os erros e vacilações demonstradas pelos representantes das outras classes que no momento se tornam parte das forças patrióticas anti-ianques.”.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja