Líder bolsonarista no Senado tem cinco denúncias por corrupção

Beto Barata/Estadão conteúdo

No dia 19 de fevereiro, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB de Pernambuco) foi anunciado como novo líder do governo na casa legislativa. O senador, que já foi Ministro da Integração no governo de Dilma Rousseff (PT) e líder do governo Temer no ano passado, foi escolhido a dedo pelo serviçal ianque Jair Bolsonaro. Ele também é alvo de cinco inquéritos por suspeita de corrupção.

Como líder do governo, ele tem o papel de coesionar a “base aliada” e “convencer” os demais parlamentares, por meio de todos os tipos de “argumentações” e negociações (muitas vezes, lícitas e ilícitas, no caso do apodrecido sistema político brasileiro), a apoiar o governo e seus projetos no parlamento.

Dois dos inquéritos que investigam o líder de Bolsonaro no Senado é por suspeita de crime contra a lei de licitações, na época em que governava a cidade de Petrolina, em Pernambuco. A lei deveria regularizar a contratação de empresas pelo Executivo, uma vez que essa relação é a porta de entrada para negócios espúrios entre empreiteiras e governantes, por exemplo.

O líder do governo é alvo de investigações relacionadas também a irregularidades nas obras da Arena Pernambuco, obra encomendada para a Copa da Fifa em 2014. Em outra denúncia, ele é acusado de receber R$ 2 milhões de empreiteira por licitação fraudulenta em obras do Porto de Suape.

Fernando Bezerra foi também citado por executivos da Odebrecht, empreiteira largamente envolvida nos escândalos de corrupção com agentes de governos e dos poderes do velho Estado, como destinatário de repasses de dinheiro de corrupção como retribuição por fraude em licitação.

Como de costume, o líder bolsonarista nega “irregularidades” e se diz “tranquilo”.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de Apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro

E-mail: [email protected]om
Reuniões semanais de apoiadores
todo sábado, às 9h30

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda (licenciado)
Victor Costa Bellizia (provisório)

Editor-chefe 
Victor Costa Bellizia

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão (In memoriam)
Henrique Júdice
Matheus Magioli Cossa
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação
Ana Lúcia Nunes
João Alves
Taís Souza
Gabriel Artur
Giovanna Maria
Victor Benjamin

Ilustração
Victor Benjamin