MG: Relato de apoiadores de Brumadinho

A- A A+

Publicamos relato enviado pelo Comitê de Apoio ao AND de Belo Horizonte e Região Metropolitana sobre Brumadinho, após o crime de rompimento da barragem do Feijão, da Vale.


No dia 01/02, o Comitê de Apoio ao jornal A Nova Democracia de Belo Horizonte em uma delegação conjunta com ativistas do sindicato Marreta foi em Brumadinho se solidarizar e dar voz aos moradores da área atingida pelo criminoso rompimento da barragem da Vale no Córrego do Feijão.

Com uma boa receptividade dos moradores da região, o comitê divulgou o AND distribuindo cortesias da edição nº 218 que denunciava os três anos de impunidade da Samarco/Vale/BHP em Mariana junto ao Boletim do Marreta, que denunciava o novo crime cometido pelas mineradoras.

O comitê também colheu alguns relatos dos moradores da região, como o de um morador chamado Júlio César que nos disse que “isso aí já foi um acidente programado, desde o dia 13 de abril do ano passado isso aí já foi alertado”, referindo-se ao rompimento da barragem. “O alarme era manual, era com uma pessoa que tinha que apertar, esse aí foi o primeiro a ir embora e ela [a Vale] não manifestou nada sobre isso. O alarme que ela colocou no Feijão simplesmente foi paliativo, a Vale não preocupou muito com isso.”.

Uma moradora que preferiu não se identificar nos disse que a três meses a Vale fez uma simulação com os moradores e que todos que foram ao local indicado pela Vale, no momento do acidente, morreram soterrados pela lama. Ela também denunciou que a Vale está tentando retirar os moradores de suas casas supostamente por ainda existir risco e levá-los para um abrigo sem qualquer garantia de que poderão voltar às suas moradias. Vários moradores, assim como ela, resistem.

Vendo os vários relatos dos moradores da região, o nosso comitê vê ainda mais a necessidade da nacionalização das riquezas e grandes empresas nacionais de uma forma que elas realmente sirvam ao povo e não a um punhado de imperialistas, coisa que só será conquistada através de uma Revolução Democrática, Agrária e Anti-imperialista.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza