AP: Moradores protestam e exigem saneamento básico

A- A A+

Trabalhadores do bairro Cidade Nova, em Macapá, interditaram a rua Acésio Guedes exigindo melhorias nas condições de saneamento básico, no dia 2 de março. Os moradores denunciam que o bairro sempre foi negligenciado, mas no inverno amazônico a situação piora ainda mais.

“Em alguns dias não é possível sequer sair da casa devido ao alagamento das ruas que também provoca várias doenças”, denuncia a diarista Hôrmelia Oliveira, de 44 anos, moradora do bairro há cerca de 23 anos. “Se você não tiver dinheiro para comprar uma bota de borracha, vai pegar frieira no pé, doença de rato, porque a gente tem que andar na lama. Quando chove, alaga tudo que nem carro consegue entrar.”, expõe.

Já a trabalhadora e moradora do local, Maria José, de 60 anos, denuncia que além da lama nas ruas, não há também abastecimento de água potável. “Há mais de três meses só sai da torneira um líquido preto que é uma mistura de água com lama”, denuncia. Segundo ela, “para não morrer de sede alguns moradores conseguem comprar garrafões de água potável”.

“A água chega podre nas nossas casas, parece que ela vem do esgoto. A gente não pode cozinhar, lavar roupa e nem tomar banho com essa água. Na minha casa todo dia são três garrafões de água que a gente tem que comprar. E quem não tem dinheiro para fazer isso?”, protesta Maria.

Já o trabalhador Carlos Soares, de 40 anos, denuncia que os moradores estão cansados de promessas pelos gerentes do velho Estado, e mais atos são prometidos contra esse descaso. “A partir de agora o Cidade Nova vai protestar. Todo mundo pensa que aqui no Cidade Nova só mora porco para ficar andando na lama. Já houve caso em que sofri preconceito por morar aqui. Falaram ‘esse aqui é do Cidade Nova, por isso a canela está toda cheia de lama’. Passar por isso é um absurdo.”, indigna-se.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Matheus Magioli Cossa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Matheus Magioli Cossa
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira