A verdadeira face de João 'de Deus’, ou João 'do Diabo'

A- A A+
Pin It

Foto: Reprodução

João Teixeira de Faria, famoso “médium” conhecido como João "de Deus" e dito “curador” de pessoas enfermas, acusado e preso por diversos crimes  - como estupro de vulnerável, violência sexual mediante fraude, posse de armas de fogo, dinheiro e pedras preciosas não declarados - é um possuidor de grandes hectares de terra, verdadeiro latifundiário, ainda com movimentações bancárias em torno de 35 milhões, cuja origem continua desconhecida.

João Teixeira de Faria já foi garimpeiro e, na década de 80, chegou a ser preso pela Polícia Federal por contrabando de minério radioativo.

Ele possui 86 imóveis registrados em seu nome e no da atual esposa Ana Keyla Teixeira Lourenço. Somente em Abadiânia (a 90 km de Goiânia), onde fundaram a casa Dom Inácio de Loyola, João e Ana possuem 29 imóveis, entre casas, apartamentos e fazendas. Em Anápolis (cidade localizada a 60 km de Goiânia), onde está localizada a maior parte dos imóveis, o falso médium possui 38 propriedades em seu nome e 19 em nome da esposa. Fazendeiros da região que pediram para não serem identificados disseram que João possui uma fazenda utilizada para criação de gado avaliada em R$ 5,5 milhões na região de Miranápolis. João ainda possui um avião particular modelo Sêneca (BEM-810C) da Embraer, ano 1989, avaliado em cerca de R$ 350 mil. Antes ele já foi dono de uma aeronave modelo Piper, fabricada em 2004, importada do USA, avaliada em R$ 1,2 milhão, além disso, também é dono de um garimpo.

A economia da cidade de Abadiânia girava quase que totalmente em torno da casa Dom Inácio de Loyola, que recebia pessoas de todos os lugares do mundo em busca de tratamentos espirituais. Eram lojas, hotéis, mercados, táxis, postos de combustível etc., tudo em prol do movimento de pessoas que buscavam tratamento na casa Dom Inácio. Segundo as denúncias de abuso sexual, a ação de João "de Deus" acontecia com ele sendo supostamente incorporado por uma entidade espiritual e o argumento usado para a prática dos abusos sexuais seria que tal entidade faria uma “limpeza espiritual” nas vítimas, o que acarretou em abuso de mais de 500 mulheres. A Federação Espírita Brasileira criticou o charlatanismo do "médium".

Devido o seu caráter latifundiário de João, mais de 800 mulheres do Movimento dos Sem Terra (MST) e do Movimento Camponês Popular (MCP) tomaram a fazenda Agropastoril Dom Inácio, no dia 13/03, localizada em Anápolis, com mais de 600 hectares, cuja propriedade seria do falso médium. Já no dia 15/03, a “justiça”, através da determinação do juiz Dante Bartoccini, deu causa favorável a João "de Deus". A decisão determina a desocupação da fazenda Agropastoril Dom Inácio em até 15 dias, caso contrário será determinada reintegração de posse. E ainda, segundo o juiz, “dado o número significativo de ocupantes, a medida deverá ser cumprida mediante reforço policial”.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja