MS: Vigorosa brigada do AND agita os ônibus e o centro de Campo Grande

A- A A+

Durante a primeira quinzena de abril de 2019, iniciaram-se as atividades do Comitê de Apoio ao jornal A Nova Democracia em Campo Grande, capital do estado de Mato Grosso do Sul, com a distribuição de exemplares da edição 221, em parceria com duas bancas de jornais, e por meio das brigadas de venda nos transportes públicos e praças.

Na quinta-feira, dia 11 de abril, através de intervenções calorosas durante o horário de saída dos trabalhadores, dentro dos ônibus de maior circulação da capital, os brigadistas denunciaram o apodrecimento das instituições "democráticas" do velho Estado, as medidas antipovo da gerência de turno atual, o oportunismo eleitoreiro dos demais partidos reformistas e inflamando incessantemente a necessidade de preparação da Greve Geral de Resistência Nacional, pois, só assim, reafirmamos, conseguiremos barrar o fim do direito à aposentadoria e a venda do território nacional.

Quando levantada a necessidade da construção de uma via ante a farsa eleitoral, a imprescindibilidade de uma revolução democrática, ficou evidente a justeza da linha editorial, logo, os trabalhadores se mostraram mais receptivos diante da ação, realizando intervenções pontuais, mostrando-se insatisfeitos com a velha política de promessas, a roubalheira, a insegurança pública, as drogas e os aumentos abusivos da tarifa do transporte coletivo, gás e na conta de luz, sendo que, ainda nessa semana, a fornecedora Energisa anunciou um aumento criminoso de 12,48% sobre os seus consumidores.

Após a agitação dentro dos transportes, as atividades prosseguiram para o centro mais movimentado da capital, a Praça Ary Coelho, onde demos continuidade com a venda das edições 210, 219 e 220, por meio de contribuições. Os brigadistas abordaram vendedores ambulantes, aposentados e trabalhadores em geral, levando a necessidade de trazerem suas revoltas para os espaços de construção do poder popular. Citamos o exemplo da combatividade da greve dos caminhoneiros e destacamos a necessidade que o povo se inteire e organize-se e retome a luta sindical combativa, retomando exemplos recentes da luta popular, operária, indígena e camponesa.

Em um dos vários depoimentos, um senhor, pipoqueiro conhecido da região, após expormos a proposta do jornal, nos disse: “se o povo não se juntar não muda nada mesmo não”. Em seguida, uma mulher que ficou interessada no assunto, interviu e pediu para adquirir duas edições e seguiu elogiando a iniciativa do Comitê. Outra ficou interessada em assinar o jornal, enquanto que ex-sindicalistas que estavam na praça apoiaram e incentivaram as atividades, também nos bairros da cidade.

Ao início da noite, quando se encerrou as atividades do Comitê de apoio ao AND, pudemos constatar que a receptividade da população foi extremamente positiva, reafirmando a justeza cientifica da linha editorial do jornal e a necessidade de construção de uma Greve Geral.

Com apenas cinco exemplares restantes, mais uma vez, fica exposta a luz da verdade a necessidade de construção e o fortalecimento dos mecanismos da imprensa popular e democrática.

Viva a Revolução Democrática! Viva o Jornal A Nova Democracia!

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Victor Costa

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza