DF: Heleno pede e Moro libera uso da Força Nacional contra indígenas a partir de hoje

A- A A+
Pin It

Força Nacional tem longa lista de repressão ao povo. Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Nesta quarta-feira, 17 de abril, o ministro Sérgio Moro assinou uma portaria, publicada no Diário Oficial da União, que autoriza o uso da Força Nacional de Segurança por 33 dias (a partir de hoje) em Brasília, mais especificamente na Esplanada dos Ministérios e na Praça dos Três Poderes.

Tal portaria atende ao pedido do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, cujo atual ministro-chefe é o general Augusto Heleno. Tal medida foi anunciada com a desculpa da “preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, na defesa dos bens e dos próprios da União”.

Porém, na verdade, o que as “autoridades” do governo militar de Bolsonaro – tutelado pelo Alto Comando das Forças Armadas reacionárias – estão fazendo é colocar a Força Nacional de prontidão por causa de uma Marcha Indígena e protestos de outros movimentos populares que estão marcados para os próximos dias. Isso foi levantado, inclusive, até mesmo pelo próprio monopólio da imprensa.

As manifestações indígenas fazem parte do Acampamento Terra Livre (ATL), que ocorre há anos e está prevista para os próximos dias 24 e 26 de abril, sendo que dia 19 é o Dia do Índio. Importante ressaltar que, nas últimas semanas, como temos noticiado frequentemente na página do AND, os povos vêm travando uma luta nacional contra a municipalização da saúde indígena.

Semana passada, o acampamento foi criticado pelo fascista Bolsonaro, durante uma transmissão no Facebook, na qual ele disse que se tratar de um “encontrão” pago pelo “contribuinte”, numa clara tentativa de criminalizar a luta indígena.

Os organizadores negam a afirmação do fascista e afirmam que o encontro será realizado com doações e recursos próprios, como expressou uma das líderes em rede social:

“Gente! Bolsonaro fez uma live agora, e continua incitando a sociedade contra os povos indígenas, falou: ‘Semana que vem terá 10 mil índios aqui em Brasília pago com o recurso de vocês’. Ele quer dizer dinheiro público, grande mentira! O Acampamento Terra Livre é custeado por nós!”

Esta é uma medida de Bolsonaro e sua camarilha que, com medo da revolta popular, só têm repressão a oferecer aos indígenas, que vêm resistindo bravamente na luta por seu território e por seus direitos.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja