Índia: 15 policiais morrem em armadilha com explosivos do EGPL

A- A A+
Pin It

Foto: Reprodução

No dia 1° de maio, por volta de 12h30, guerrilheiros do Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL) detonaram um dispositivo explosivo improvisado em Lendhri, a poucos quilômetros de Kurkheda, no norte de Gadchiroli, estado de Maharashtra. O artefato explodiu no exato momento em que passava um carro com 15 policiais do Grupo de Resposta Rápida (GRR) da polícia de Kurkheda. A ação resultou na morte dos 15 policiais, além do motorista do veículo.

Os policiais estavam viajando em direção à aldeia de Purada, onde dez horas antes os maoistas incendiaram 36 veículos, incluindo betoneiras, caminhões basculantes e caminhões de carga. Todos os veículos pertenciam ao monopólio da grande burguesia indiana, “Amar Infraestruturas”, e eram utilizados na construção do setor Purada-Yerkad da estrada nacional.

“Este foi um caso de uma armadilha clássica plantada pelos maoistas. Primeiro, criaram um incêndio para forçar a polícia a enviar  reforços e, depois, atacaram os reforços utilizando minas terrestres”, disse um ex-funcionário sênior do Serviço de Polícia Indiana (SPI)

Além disso, segundo fontes policiais, “o Procedimento de Operação Padrão (POP) é categórico ao afirmar que a equipe de reforço não deve ser enviada como uma reação instintiva e que a rota tomada pelo grupo policial deve ser de conhecimento somente do comandante da unidade.  O fato da explosão ter acontecido numa estrada movimentada de alcatrão em que muitos veículos tiveram que passar antes do incidente, revela que os guerrilheiros tinham informações específicas sobre o tempo e os detalhes do veículos onde os policiais estavam viajando”.

“Um guerrilheiro teria se escondido e acionado o dispositivo quando o veículo chegou ao local designado. Em um ataque maoista comum, uma explosão de mina terrestre é seguida de uma troca de tiros. Mas, neste caso, os disparos não foram necessários... Isso só indica que alguém de dentro vazou informações sobre o movimento dos homens”, disse o oficial, revelando a divisão que existe no seio das forças de repressão.

As ações fazem parte do primeiro aniversário da Semana dos Mártires, celebrada pelos maoistas. Em 22 e 23 de abril de 2018, forças da repressão assassinaram 40 quadros do EGPL, na sua maioria mulheres, no distrito de Gadchiroli, estado de Maharashtra. Tudo indica que os comunistas indianos vingarão a queda destes heróis e heroinas.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja