Vitorioso dia de luta na Universidade Federal de Goiás

A- A A+

Atendendo ao chamando nacional do dia 15 de maio, Dia Nacional de Paralisação contra a "Reforma" da Previdência, os estudantes da Universidade Federal de Goiás deliberaram em seu Conselho de Entidades de Base (CEB), no dia 11/05, aderir ao chamado nacional para paralisar as atividades nas instituições e levantar a bandeira de luta contra os cortes de verbas da educação, aplicados pelo gerente de turno, o fascista Jair Bolsonaro, e seu Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que cortaram 30% do orçamento destinado às Instituições Federais de Ensino.

Estiveram presentes no CEB os Centros Acadêmicos (CA’s) das regionais da UFG da cidade de Goiás, Aparecida de Goiânia e Goiânia, além do Diretório Central dos Estudantes (DCE). Foi debatida a situação política do país, o ato do dia 15/05 e o papel da juventude neste cenário. Com muito entusiasmo, os estudantes presentes se comprometeram a realizar em seus cursos assembleias estudantis e atividades com o objetivo de construção do Ato no dia 15/05.

Dia 15 de maio

Pela manhã, aconteceu, na Faculdade de Enfermagem, uma importante mesa sobre a "reforma" da Previdência, os cortes de verbas e o papel do movimento estudantil. O Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) esteve presente e apontou sobre a necessidade de Greve Geral de Ocupação como caminho de Resistência e de Defesa das nossas universidades. As companheiras do curso de Enfermagem afirmaram com muito vigor os exemplos históricos de ocupação e lutas estudantis que tivemos em nosso país:

2011 - A greve vitoriosa na Universidade Federal de Rondônia (UNIR) que derrubou o Reitor;

2013 - As jornadas de luta contra o aumento da passagem que incendiaram nosso país de norte a sul;

2014 - As manifestações do 'Não vai ter copa' e os 23 presos políticos; a postura firme e coerente de nosso companheiro Igor Mendes;

2015/2016 - Ocupações secundaristas e universitárias com 1150 escolas ocupadas contra o projeto Escola Sem Partido e a privatização das universidades com mais de 200 instituições contra a PEC 241, inclusive com ocupação da Faculdade de Enfermagem;

2017 - Manifestação em Brasília com mais de 150 mil pessoas contra as "reformas" trabalhista e da Previdência;

2018- Vitoriosa Ocupação do Bandejão da UERJ.

Também expomos o grave ataque à autonomia universitária, à gratuidade e ao caráter científico das universidades com essas medidas reacionárias aplicadas na educação.

Por fim, encerraram a atividade com uma oficina de cartazes e faixa para o ato as 16h.

A tarde foi realizada uma Assembleia Estudantil Unificada com estudantes da UFG, IFG, UEG e secundaristas. As intervenções demonstravam muito entusiamo e decisão pela luta e as palavras de ordem afirmadas por mais de 3 mil estudantes confirmam que a juventude não vai recuar e que vamos barrar um a um os ataques deste governo latifundiário, antioperário, obscurantista e vende-pátria de Bolsonaro.

POR UMA EDUCAÇÃO VERDADEIRAMENTE NACIONAL, CIENTÍFICA, PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA, COM AUTONOMIA E QUE SIRVA AO POVO!

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Mário Lúcio de Paula
Ana Lúcia Nunes
Matheus Magioli
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira