Índia: EGPL realiza ações armadas durante Greve Geral

A- A A+

Faixa colocada em bloqueio de estrada pelos maoistas durante o dia de greve

O Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL), dirigido pelo Partido Comunista da Índia (Maoista), realizou importantes ações durante a Greve Geral ocorrida no último dia 20 de maio no distrito de Gadchiroli, estado de Maharashtra.

Os revolucionários maoistas destruíram dois armazéns de madeira, além de outros equipamentos, fato que paralisou totalmente todas as atividades do distrito. Em outra ação, os revolucionários colocaram bandeiras vermelhas chamando pela Greve Geral a uma curta distância da delegacia de uma localidade chamada Purada, em um claro desafio às forças repressivas.

Os guerrilheiros ainda bloquearam com galhos de árvores a estrada entre Karamphata e Gurupalli, em Etapalli Taluka, e ainda colocaram uma faixa do outro lado da estrada. Um dos lados do estandarte estava preso a um veículo que os maoistas incendiaram há alguns dias. Bandeiras comunistas também foram observadas em Bhamragarh Taluka, Kospundi phata (perto de Tadgaon), no Rio Parlakota e em outros lugares.

Mercados em diferentes locais de Taluka, como Korchi, no norte, e Etapalli, no sul, além de Alapalli e Bhamragarh permaneceram fechados.

Confrontos armados entre os comunistas e as forças policiais também foram registrados. Um deles aconteceu no distrito de Ranchi, estado de Jharkhand, onde dois membros da Polícia Auxiliar Especial (PAE) ficaram feridos durante uma emboscada do EGPL.

A Greve Geral foi chamada para protestar contra os assassinatos do membro da Comissão Divisional do PCI (Maoista), Ramko Narote, e da combatente Shilpa Dhurva, no dia 27 de abril, em Gundurwahi, por unidade da repressão conhecida como C-60.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza