Sudão: Exército mata mais de 100 pessoas e deixa centenas de feridos em protesto

A- A A+

Foto: Reprodução

Pelo menos 100 pessoas foram mortas e outras centenas feridas pelas forças de repressão no dia 3 de junho, durante protestos contra a junta militar que governa o Sudão, país localizado na África. O protesto ocorreu próximo à sede do Ministério da Defesa, na capital Cartum, local em que os manifestantes estão acampados há cerca de um mês, exigindo a saída da junta.

O protesto, convocado pela Associação de Profissionais Sudaneses (APS), começou pacífico, no entanto, os manifestantes desarmados foram alvejados por disparos de armas de fogo efetuados pelas tropas repressivas. Além disso, o número de mortos pode ser ainda maior, pois há acusações por parte dos manifestantes que corpos de pessoas perseguidas e assassinadas pelo atual regime estão sendo atirados no Rio Nilo. Até agora, mais de 40 corpos foram encontrados no local.

Mesmo diante da brutal repressão que vêm sofrendo, nos dias 28 e 29 de maio, as massas do Sudão organizaram uma Greve Geral que, durante dois dias, paralisou 90% dos trabalhadores dos setores público e privado, incluindo transportes públicos, bancos, portos, hospitais e farmácias.

A junta militar, que conta com o apoio da Arábia Saudita, Egito e Emirados Arábes Unidos, governa desde o dia 11 de abril, após a queda do ex-presidente Omar Al-Bashir. Os generais, que empreenderam um golpe de Estado, informaram que “pretendem” realizar eleições dentro de nove meses. No entanto, os manifestantes exigem a imediata saída dos militares. Enquanto isso a repressão brutal continua, mesmo aos olhos da comunidade internacional.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza