GO: Estudantes mobilizam-se para a Greve Geral

A- A A+

Fotos: Comitê de Apoio ao AND - Goiânia

No dia 6 de junho, o Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) fez uma importante intervenção em frente ao restaurante universitário da Universidade Federal de Goiás (UFG). Os estudantes presentes demonstraram muita receptividade quanto ao chamando para a Greve Geral do dia 14 de junho.

As falas ressaltaram sobre a importância de cada estudante discutir em suas faculdades sobre a paralisação do dia 14/06, como parte da construção da Greve Geral de Resistência Nacional. As falas também denunciaram as políticas antipovo e vende-pátria do governo de Bolsonaro e dos generais e abordaram sobre o que a “reforma" da Previdência causará na vida dos camponeses, indígenas e quilombolas, que historicamente tiveram seus direitos negados no nosso país.

Também realizaram um chamado à juventude, pois, em todas as lutas de resistência e transformação nos países, esta esteve sempre presente como tropa de choque em defesa dos direitos dos povos.

Outro ponto das intervenções foi em defesa da Universidade como um polo de ensino, pesquisa, cultura e ciência. Foram distribuídos mais de 800 panfletos para os estudantes do local, explicando os principais pontos do porquê uma Greve Geral é necessária frente aos ataques do governo federal contra a autonomia, contra a ciência e contra a gratuidade de nossas universidades.

No mesmo dia, às 14h, foi realizado um importante debate na Faculdade de Letras da UFG, intitulado O impacto dos cortes na universidade e o papel do movimento estudantil, que contou com a presença de alunos e professores. O principal nas falas dos debatedores foi denunciar o papel de subserviência dos sucessivos governos brasileiros às políticas ditadas pelo Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional para a educação, saúde e economia de nosso país. Por fim, ressaltaram a importante participação estudantil nas lutas em defesa da educação e foi feito um chamado para a juventude lutar em defesa da educação pública, gratuita, de qualidade, científica, com autonomia, democrática e a serviço do povo.

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza