RJ: Centenas de moradores da Muzema protestam contra demolição de prédios

A- A A+

Foto: Fabiano Rocha

Na manhã desta quinta-feira, 27 de junho, centenas de moradores da comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, realizaram uma manifestação contra a notificação da gerência municipal Marcelo Crivella para a desocupação de seis prédios que, segundo a prefeitura, estão com ameaça de desabamento.

Desmentindo as alegações das "autoridades" municipais, os moradores se mobilizaram e, durante a madrugada, um carro de som percorreu as ruas da região convocando a manifestação. 

O monopólio da imprensa bateu na tecla do fato da comunidade ser controlada por "milicianos", porém os moradores, em faixas penduradas, deixaram bem claro que sua reivindicação não tem nada a ver com o tráfico de drogas e nem com as chamadas "milícias" (grupos paramilitares). Além disso, eles afirmam que os 45 apartamentos ameaçados de desocupação não estão com risco de desabamento.

Os moradores alegam que a prefeitura deu prazo de 72 horas para a desocupação dos imóveis. 

— Pessoas trabalharam por mais de 30 anos na vida e conseguiram deixar comunidades violentas e comprar um apartamento aqui para, de repente, perderem tudo? Isso não vamos permitir sem lutar muito. Estamos buscando os caminhos legais para que isso não aconteça. A prefeitura disse que 45 famílias receberam a notificação para a desocupação. O Ministério Público quer conversar, a Defensoria Pública também. Só a prefeitura é que não quer. Até o momento, nenhum aluguel social foi pago a morador algum. Não somos vinculados com milicianos. Não somos. A compra de um imóvel construído de forma irregular não pode justificar que famílias inteiras sejam colocadas na rua — comentou o morador Valdir Lima ao jornal Extra.

Na manifestação desta quinta, os manifestantes bloquearam o tráfego nos dois sentidos da Avenida Engenheiro Souza Filho com faixas: 'Não a demolição, sim à legalização', 'Queremos legalização já!' e 'Sr. prefeito, pra onde irão essas mais de 2 mil famílias?'.

Foto: Reprodução

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza