USA: Revolucionários defendem imigrantes ameaçados por deportações

A- A A+
Pin It

Ativistas e apoiadores do Defender Boyle Heights (DBH) e Servir ao Povo – Los Angeles (SP-LA) fizeram trabalho de agitação contra os últimos ataques da Immigration and Customs Enforcement (ICE) ou, em tradução livre Agência de Imigração e Alfândega do USA – sob a administração do ultrarreacionário Donald Trump. A manifestação ocorreu no dia 21 de junho.

Os ativistas frisaram a importância de combater a ICE “por qualquer meio necessário”, diante das detenções em massa de imigrantes sem documentação empreendidas pelo órgão nos últimos dois anos. Esse também tem se utilizado da falta de documentos dos imigrantes para deter e deportar ativistas de direitos dos imigrantes.

Durante manifestações públicas, os ativistas lançaram a palavra de ordem Combater a ICE com Fogo! (Ice em inglês significa também “gelo”) enquanto falavam com famílias nas ruas, donos de pequenos comércios e outras pessoas. Segundo o informe lançado o portal revolucionário estadunidense Incendiary News, os populares foram solícitos e encorajaram a panfletagem e a colagem dos panfletos em suas lojas.

Leia também: Terra de oportunidades? A condição do proletariado imigrante em países imperialistas

Nos panfletos, estava escrito, em espanhol, “Fogo contra ICE. Não dê paz aos agentes da ICE. Defenda os imigrantes sem documentação, unidos debaixo de uma linha revolucionária anti-imperialista. Se juntem à organização Defender Boyle Heights para combater e resistir!”.

Dois dias depois (23), o DBH e o SP-LA foram acompanhados por um vendedor ambulante, que fazia parte do comitê de vendas da União de Defesa Revolucionária do Povo (UDRP), e rondaram bairros com grande concentração de imigrantes sem documentação, e ouviram suas histórias.

Após o diálogo com a população, também segundo o portal Incendiary News, os ativistas falaram sobre a falsa ideologia reformista de alguns que apregoam “reformar” ou “abolir” superficialmente a ICE. Os revolucionários afirmaram que as patrulhas da ICE não eram exclusivas do Trump, mas que fazia parte da experiência sistemática do imperialismo ianque em reprimir diferentes nacionalidades. 

Os revolucionários deixaram claro que a única forma de lidar com a instituição é através da violência revolucionária e encorajaram os moradores a contatá-los quando a ICE patrulhar o local, para que eles possam “confrontar diretamente os agentes da ICE, obstruir seus veículos, e trazer o inferno aos agentes”.

Cartazes conclamam: "Não de paz aos agentes da ICE"

Faixas conclamam: "Combater a ICE com fogo"

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja