USA: Ativistas denunciam ‘instalações de tortura’ para crianças imigrantes no Texas

A- A A+

A crise migratória no USA se torna cada vez mais patente, com notícias e denúncias semanais sobre a situação precária a que são submetidos os imigrantes no país: na primeira semana de julho, médicos e advogados ativistas que visitaram locais sob a responsabilidade da Alfândega e Proteção de Fronteiras revelaram que essas cadeias se assemelham a instalações de tortura.

Em Clint, no Texas, centenas de crianças imigrantes estão sendo detidas em condições de insalubridade, superlotação e condições sub-humanas. Advogados se mobilizaram diante da situação e processaram a patrulha fronteiriça, onde “crianças estavam sendo mantidas em clima extremamente frio com apenas fraldas e uma camiseta”.

A maioria das crianças lá estão separadas dos pais, algumas chegam a ter apenas três anos de idade e, na maioria das vezes, os únicos que tomam conta dessas são as crianças mais velhas, que se revezam em acalmar e cuidar dos mais novos. Uma menina no local denuncia: “Um agente da patrulha fronteiriça apareceu em nosso quarto com uma criança de dois anos e disse: ‘quem quer tomar conta desse menininho?’”.

Uma menina de 14 anos, da Guatemala, corajosamente toma conta de duas crianças menores, mas diz aos advogados que também precisa de conforto, que é maior que os outros, mas que também é uma criança.

O local foi feito para acomodar 100, mas já chegou a amontoar 700 crianças, sendo que doenças como a gripe e outros vírus atingem dezenas delas.

Sobre a situação inaceitável em que se encontram essas crianças, o gerente em comando do setor de imigração disse que as “acusações” de condição sub-humana “machucavam seus sentimentos”, e a única forma de “combater” a situação encontrada pelo governo foi “aplicar mais dinheiro no Departamento de Segurança Interna do USA”.

Muitos políticos do Partido Democrata, comprovando o caráter farsesco das eleições, conquistaram votos sob o pretexto de defender os direitos dos imigrantes, e hoje nada têm a oferecer a não ser sua cumplicidade com o governo genocida de Donald Trump.

O USA, na perpetuação da subjugação de países latino-americanos aos seus interesses imperialistas, comprova que as consequências das guerras que travaram contra as nações oprimidas, hoje retornam ao seu país, através de milhares de imigrantes vitimados pela miséria de seus países.

Foto: Reprodução

LEIA TAMBÉM

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja