França: Manifestantes tomam as ruas de Paris após desfile militar

A- A A+

Evento celebrava a Queda da Bastilha, marco da revolução burguesa

Através de barricadas, latas de lixo queimadas e enfrentamento contra a polícia, cerca de 200 manifestantes “coletes amarelos” bloquearam a importante avenida Champs-Élysées, em Paris, após o tradicional desfile militar de 14 de julho que relembra a Queda da Bastilha, em 1789. 

Estiveram presentes na mesma avenida, pouco tempo antes, o próprio chefe do imperialismo francês, Emmanuel Macron, o chefe do Estado-Maior do Exército francês e outras “autoridades” de alto coturno. O desfile militar estendeu-se também pelos céus, com voos da Força Aérea francesa. Apesar do elevado número de agentes de repressão mobilizados, os manifestantes não se intimidaram e tomaram a iniciativa.

Para conter o protesto, os policiais o atacaram com bombas de gás lacrimogêneo e, segundo fontes policiais, 152 ativistas foram presos, sob a acusação de “organização de manifestação não declarada”, “desacato à autoridade”, “degradação de bens públicos” e “porte ilegal de arma”.

O Partido Comunista maoista da França (PCmF) tem dirigido parte dessas massas em luta, indicando o caminho da guerra popular e da Revolução Socialista como caminho justo e necessário ao povo.

“Aqui estamos diante de uma época de tempestades que sacodem as fundações do velho mundo. A era de negação e do espetáculo político acabou: hoje, devemos erguer e carregar a bandeira vermelha para elevar a ofensiva revolucionária”, afirmou o Partido em pronunciamento intitulado “Coletes amarelos” – o fim da impotência, de janeiro de 2019.

Manifestantes entram em confronto com a polícia após a celebração da Queda da Bastilha. Foto: Kenzo Tribouillard/AFP

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza