Continua a mobilização para a construção da Greve Geral: 4ª Plenária Sindical acontece em Goiânia

A- A A+
Pin It

Fotos: Comitê de Apoio ao AND - Goiânia

Estudantes e trabalhadores de Goiânia realizaram importantes atividades para agitar e propagandear a Greve Geral de Resistência Nacional. Nos últimos dias aconteceram uma panfletagem, um ato público e a 4ª Plenária Sindical rumo à construção da Greve Geral.

No dia 10 de julho, os participantes da agitação pela Greve Geral realizaram uma vitoriosa panfletagem na região da Rua 44, o maior polo comercial de lojas e ambulantes vendedores de roupas e calçados da região metropolitana. Como foi relatado no portal AND, os ambulantes da região têm sofrido perseguições e são duramente reprimidos pela Guarda Civil Metropolitana à serviço da prefeitura, enquanto o povo que sobe às ruas para comprar produtos mais baratos reclama do aumento do preço, derivado do lobby dos shoppings e lojas da cidade. A receptividade foi excelente e logo todos os panfletos já haviam se esgotado.



No dito "Dia Nacional de luta contra a Reforma da Previdência", em que as centrais estavam chamando uma concentração em Brasília, em 12 de julho, foi realizado em Goiânia  um importante ato no coração da cidade, na Praça do Bandeirante, cruzamento da Avenida Anhanguera com a Avenida Goiás. Com panfletos xerocados e caixa de som, os manifestantes vigorosamente defenderam a necessidade de continuar na luta contra os ataques aos direitos do povo trabalhador, assim como contra os cortes na educação, saúde e demais serviços básicos. Os manifestantes afirmaram que a única maneira de empenhar uma resistência efetiva contra todo o desmantelamento que vem ocorrendo é com a realização de uma Greve Geral, que pare o país nas mais diversas categorias, demonstrando, assim, sua capacidade de parar a produção,  - onde reside o poder do povo, como sempre afirmou Marx.

A última atividade realizada foi a 4ª Plenária Sindical, que ocorreu no dia 17 de julho. Na plenária ocorreu um profundo debate sobre as etapas de votação da “reforma da Previdência”, e a representação dessa primeira aprovação na câmara dos deputados, o porquê do recuo das centrais devido a um provável acordão e a necessidade de permanência na luta. Foi realizado um balanço sobre as últimas atividades realizadas e, por fim, foram tiradas novas atividades de agitação e propaganda para a construção da Greve Geral.



Os participantes demonstraram bastante ânimo para continuar a mobilização, pois, mais do que antes, estava claro para todos ali presentes que as centrais sindicais e partidos eleitoreiros não promoverão uma luta encarniçada contra a “reforma da Previdência” e demais ataques aos trabalhadores, como deve ser feita. Apenas a mobilização por vias independentes de todos esses discursos demagógicos dos eleitoreiros (que só querem gerenciar o velho estado) poderá ser fortalecido o lado do povo na luta de classes de nosso país.

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Rua Gal. Almério de Moura 302/4º andar
São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: anovademocracia@gmail.com

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também!

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Mário Lúcio de Paula
Jornalista Profissional
14332/MG

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas
Fausto Arruda
José Maria Oliveira
José Ramos Tinhorão 
José Ricardo Prieto
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Mário Lúcio de Paula
Matheus Magioli
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond
Sebastião Rodrigues
Vera Malaguti Batista

Redação 
Ellan Lustosa
Mário Lúcio de Paula
Patrick Granja