Índia: Camarada Ajith conquista liberdade

A- A A+

Cartaz da campanha internacional pela liberdade da Ajith. Rio de Janeiro, março de 2019. Fotos: Banco de dados AND

Konnath Muralidharan, mais conhecido como camarada Ajith, de 66 anos, foi libertado provisoriamente da prisão de Yerwada, no último dia 23 de julho. Ele é um veterano dirigente maoista, além de escritor e prestigiado intelectual.

Ajith estava preso desde o dia 9 de maio 2015, sob a acusação de pertencer ao Partido Comunista da Índia (Maoista), o que nunca foi provado. Em fevereiro, o Tribunal Superior de Bombain decretou sua liberdade sob o pagamento de fiança após anos de uma grande campanha internacional pela sua libertação, porém ele só foi solto agora porque o governo de Maharashtra interpôs, na ocasião, com recurso.

Anos de prisão política

Ajith foi preso às 6h da manhã do dia 8 de maio de 2015 depois que o Esquadrão Antiterrorismo do Estado de Maharashtra (EAM) invadiu a casa onde ele residia em Talegaon, no estado de Pune.

Segundo a polícia, na casa foi encontrado “material subversivo” e “documentos falsos”, versão contestada pelos democratas e progressistas indianos, vista a prática corriqueira da polícia de plantar falsas provas para incriminar ativistas democráticos, intelectuais, professores e associá-los ao PCI (Maoista).

Pichação em solidariedade à campanha pela liberdade de Ajith. Norte de Minas Gerais, março de 2019 

O camarada Ajith dedicou toda a sua vida à luta contra a opressão, contra o imperialismo e a exploração, trabalhando para construir a revolução e uma nova sociedade. Ele lutou pela unificação dos comunistas na Índia em torno de um partido revolucionário proletário, guiado pelo marxismo-leninismo-maoismo. Ele também se dedicou a contribuir no sentido de unir os comunistas do mundo em uma nova organização internacional maoista, além de ter criticado duramente todo o oportunismo dentro do Movimento Comunista Internacional.

Camponeses do Norte de Minas apoiam campanha pela liberdade de Ajith

NÃO SAIA AINDA… O jornal A Nova Democracia, nos seus mais de 18 anos de existência, manteve sua independência inalterada, denunciando e desmascarando o governo reacionário de FHC, oportunista do PT e agora, mais do que nunca, fazendo-o em meio à instauração do governo militar de fato surgido do golpe militar em curso, que através de uma análise científica prevíamos desde 2017.

Em todo esse tempo lutamos e trouxemos às claras as entranhas e maquinações do velho Estado brasileiro e das suas classes dominantes lacaias do imperialismo, em particular a atuação vil do latifúndio em nosso país.

Nunca recebemos um centavo de bancos ou partidos eleitoreiros. Todo nosso financiamento sempre partiu do apoio de nossos leitores, colaboradores e entusiastas da imprensa popular e democrática. Nesse contexto em que as lutas populares tendem a tomar novas proporções é mais do que nunca necessário e decisivo o seu apoio.

Se você acredita na Revolução Brasileira, apoie a imprensa que a ela serve - Clique Aqui

Edição impressa

Endereços

Jornal A Nova Democracia
Editora Aimberê

Avenida Rio Branco 257, SL 1308 
Centro - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 2256-6303
E-mail: [email protected]

Comitê de apoio em Belo Horizonte
Rua Tamoios nº 900 sala 7
Tel.: (31) 3656-0850

Comitê de Apoio em São Paulo
Rua Silveira Martins 133 conj. 22 - Centro
Reuniões semanais de apoiadores
toda segunda-feira, às 18:45

Seja um apoiador você também:
https://www.catarse.me/apoieoand

Expediente

Diretor Geral 
Fausto Arruda

Editor-chefe 
Fausto Arruda

Conselho Editorial 
Alípio de Freitas (In memoriam)
Fausto Arruda
José Maria Galhasi de Oliveira
José Ramos Tinhorão 
Henrique Júdice
Hugo RC Souza
Matheus Magioli Cossa
Montezuma Cruz
Paulo Amaral 
Rosana Bond

Redação 
Ana Lúcia Nunes
Rodrigo Duarte Baptista
Vinícios Oliveira

Ilustração
Taís Souza